Udigrudi do anos 80 e 90 de volta

Algumas bandas dos anos 80 e 90 estão voltando a ativa para shows, relançamentos e novidades. É o caso de nomes como Fellini, brincando de deus, Vzyadoq Moe, Planet Hemp e Yo-Ho-Delic. Os anos 80 já haviam retornado anos atrás com a moda de festas e bandas, agora reforçado por uma das melhores daquela safra, a paulista Fellini. Agora parece que é a vez dos anos 90 voltarem com força. Por aqui, a volta se dá com bandas que quase sempre trafegaram pelo universo independente, quando ainda havia muita diferença entre o underground e o mainstream. Com exceção do Planet Hemp, todas essas bandas passaram despercebidas para a maioria das pessoas, mas agora voltam a apostar em seus antigos trabalhos.

Se hoje as distâncias diminuiram, nos anos 80 e até nos 90 muitos bons artistas ficaram desconhecidos de quase todo mundo, vivendo no underground, no mercado independente e com o tempo parando. É o caso do Fellini, banda que surgiu nos anos 80 e que voltou aos palcos recentemente com sua formação original, Cadão Volpato, Thomas Pappon, Jair Marcos e Ricardo Salvagni, além da participação do baterista Fábio Barbosa. A banda voltou a ativa com uma apresentação realizada em agosto em São Paulo, marcando o pré-lançamento do álbum “Você Nem Imagina”. Veja um trecho do show:

O disco foi gravado no ano passado, no período em que o guitarrista Thomas Pappon, que mora em Londres, esteve por aqui passando férias. O trabalho, na verdade, não traz nenhuma novidade ou música nova, são apenas releituras de antigas canções, incluindo algunas dos pequenos sucessos do grupo, em versões “mais rock’n’roll”, como estão divulgando. Uma das novidades é justamente a inclusão de um baterista de fato, já que nos discos que a banda gravou, as batidas eram feitas por uma bateria eletrônica. O Fellini, considerado um dos principias nomes do pós-punk brasileiro, tem seis discos gravados: “O Adeus de Fellini” (1985), “Fellini Só Vive 2 Vezes” (1986), “3 Lugares Diferentes” (1987), “Amor Louco” (1989), “Amanhã é Tarde” (2002) e “Posta Restante (2007), este um álbum virtual.

Também direto dos anos  80, outra banda que voltou aos palcos recentemente foi a Vzyadoq Moe. Cultuado por mesclar pós-punk com samba, rock industrial com candomblé, além de expressionismo alemão, minimalismo e poesia dadaísta, o grupo se apresentou depois de 20 anos num festival em sua cidade natal, Sorocaba, interior paulista. No show, o grupo apresentou suas principais músicas, agora, no entanto, substituindo os sons orgânicos das chapas e caixas de metal por teclado e bateria eletrônica. A volta não ficou apenas no show, a banda, mesmo com parte dos integrantes morando em Sorocaba e outra parte na capital paulista, pretende gravar um disco novo.

Após a estreia com o disco “O Ápice” (1988), o Vzyadoq Moe seguiu em atividade até 1993 e alguns anos depois saiu o segundo álbum, “Hard Macumba” (1999), com faixas inéditas e de gravações de um show.

Outra banda paulista que voltou foi a Yo-Ho Delic. Formada por Marinho (baixo), Dennis (bateria), Kwaker (guitarra) e Rodrigo “Phantazma” Sacoman (vocais) nos anos 90, a banda abriu o show dos norte-americanos do Fishbone em julho, apresentando seu funk metal. No repertório “clássicos” como “Shut Up”, “Kraziod” e, especialmente, “Brasil Banana Samba”, música que tornou o grupo conhecido graças ao excelente clipe. A banda segue agora fazendo alguns shows, nos quais já mostra uma das novas músicas do próximo disco do grupo, que está em processo de gravação.

Esse clipe fez bastante sucesso, entrando para o Top 20 Brasil da MTV e sendo escolhido como o melhor do ano pelos leitores e críticos da revista Bizz e segundo lugar pelos leitores da Rock Brigade. A banda só lançou um único disco, homônimo, em 1992.

Não são apenas bandas de São Paulo, porém, que estão voltando. Um dos principais nomes do indie rock nacional nos anos 90, a banda baiana brincando de deus, também voltou aos palcos, com um show em dezembro de 2009 e outro em setembro passado, ambos em Salvador. Um show por ano deve acabar sendo a média do grupo, que pretendia realizar um outro show esse ano para comemorar os 15 anos de lançamento do 1º CD, o “Better When You Love Me” (1995), mas que até agora não tem nada certo para a apresentação. Entre outras promessas do grupo está o lançamentode todos os três discos numa caixa. Antes, porém, o aclamado disco de estreia “Better When You Love Me” deve ganhar uma edição especial de relançamento. Há promessa ainda de material novo, mas sabe lá pra quando.

Nesses shows, a brincando de deus se apresentou com sua segunda formação, com Messias (voz e guitarra) e Cezar (guitarra), originários desde o início do grupo, Ricardo Cury (bateria) e Tiago (baixo). A banda tem três discos lançados, “Better When You Love (Me)” (1995), “Running Live on Your Mind: The Official Bootleg” (1997) e “Brincando de deus” (2000), além de compactos, singles, vídeos,com alguns destes ganhando distribuição internacional.

De todos os retornos, no entanto, sem dúvida o mais badalado esta sendo a do Planet Hemp. A banda voltou a se presentar depois de seis anos na festa de aniversário de 20 anos da MTV, onde fizeram um “pocket-show” com as músicas “Dig Dig Dig”, “Legalize Já”, “Stab”, “Mantenha o Respeito”, “Queimando Tudo” e “Seus Amigos”. Não é certo ainda, mas o grupo deve partir para mais cinco apresentações, que pode virar uma turnê de seis meses. Tudo isso contando com quase toda a formação clássica, com Marcelo D2, BNegão e Black Alien nos vocais; Rafael, na guitarra; Formigão, no baixo; e Pedro Garcia, na bateria. O primeiro show de verdade dessa volta deve acontecer em dezembro, no Circo Voador, no Rio de Janeiro. O Planet Hemp terminou em 2002, voltando para um show surpresa no festival Humaitá Pra Peixe, no Rio, em 2004. A banda lançou quatro álbuns, todo alcançando disco de ouro: “Usuário” (1995), “Os Cães Ladram, Mas a Caravana não Pára” (1997), “A Invasão do Sagaz Homem Fumaça” (2000) e “MTV ao Vivo: Planet Hemp” (2001).

  1. Putz, tomara que essa mini turnê do Planet Hemp vingue mesmo. Bandaça!
    Para os velhos fãs, como eu, curtirem e essa nova geração colorida ter a chance de conhecer.
    Na apresentação que eles fizeram na festa da MTV fiquei imaginando um fã do Restar vendo aquilo. ehehhheh

    PS: Me lembro do Yo-Ho Delic, é um lixo. Chili Peppers de quinta categoria, ou melhor, décima.

  2. Eu ouvi por ai, na miuda, que Bacalhau (Autoramas e ex planet, 1ª Formação) disse que a intenção é rolar uma Mini tour mesmo.

    Pra mim uma as melhores reuniões do underground vai rolar em dezembro em São Paulo: YOUTH OF TODAY! Porra, tou empolgado demais, era algo que nunca imaginava ver em minha vida ao vivo.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Para quem gosta de música sem preconceitos.

O el Cabong tem foco na produção musical da Bahia e do Brasil e um olhar para o mundo, com matérias, entrevistas, notícias, videoclipes, cobertura de shows e festivais.

Veja as festas, shows, festivais e eventos de música que acontecem em Salvador, com artistas locais e de fora dos estilos mais diversos.

Leia Mais
Rolling Stones Bob Dylan Nick Cave
Em meio a quarentena, Rolling Stones, Bob Dylan e Nick Cave soltam novidades