Os Melhores Álbuns de 2010 pelo mundo

Melhores Álbuns 2010Começam a pipocar as listas de melhores álbuns de 2010. Revistas, sites, blogs divulgaram suas listas do que consideram melhor em 2010 e vamos juntando tudo aqui. Apesar de vários discos se repetirem em listas diversas, há uma quantidade imensa de discos e artistas entre os melhores e quase nenhuma unanimidade na primeira colocação. Destacamos os primeiros lugares, mas dá pra conferir as listas completas.

Veja também:

el Cabong elege os Melhores de 2010.
Os melhores shows que você viu e não viu em 2010.

Ah! Por enquanto são listas de publicações estrangeiras, logo somente discos internacionais, mas os nacionais vão entrar também E porque publicar listas? Elas são polêmicas, sempre falta algo, é sempre uma visão limitada e parcial, mas são sempre boas. Servem para conhecermos aquele disco que passou despercebido, aquele novo artista que lançou um disco brilhante e nem vimos e pra confirmar se estamos antenados com o que melhor vem se fazendo em música. Acaba servindo para nos atualizarmos com o que anda sendo feito pelo mundo, mesmo que normalmente foquem apenas artistas europeus e norte-americanos.

Claro que não são verdades absolutas, por isso listas tão diferentes. Podem discordar, reclamar, mas é legal perceber o que escolheram por ai como os melhores do ano. O post vai continuar sendo atualizado com novas listas, conforme forem sendo publicadas. Para facilitar a leitura, colocamos no post apenas os 10 primeiros colocados e aqui as listas completas. Dê sua opinião também, disco, música, show, faça a sua lista. A do el Cabong sai em breve.

———————————

Les Inrockuptibles

(veja no site)
01. Arcade Fire – The Suburbs
02. MGMT – Congratulations
03. Janelle Monáe – The ArchAndroid
04. Sufjan Stevens – The Age of Adz
05. The Black Keys – Brothers
06. Foals – Total Life Forever
07. Arnaud Fleurent-Didier – La Reproduction
08. LCD Soundsystem – This Is Happening
09. N.E.R.D – Nothing
10. Local Natives – Gorilla Manor

Rock Press

(veja no site)
Nacionais
1. Mombojó – Amigo do Tempo
2. Marcelo Jeneci – Feito Pra Acabar
3. Tulipa – Efêmera
4. Holger – Sunga
5. Superguidis – Superguidis
6. Garotas Suecas – Escaldante Banda
7. Cérebro Eletrônico – Deus e o Diabo no Liquidificador
8. Thiago Pethit – Berlim, Texas
9. Rosie And Me – Bird and Whale EP
10. A Banda de Joseph Tourton – A Banda de Joseph Tourton

Senhor F

(veja no site)
Nacionais
1. Superguidis – 3
2. INI – A Caixa do Macaco
3. Watson – Watson
4. Diego de Moraes e O Sindicato – Parte de Nós
5. Guizado – Calavera
6. Do Amor – Do Amor
7. Lestics – Aos Abutres
8. Holger – Sunga
9. Apanhador Só – Apanhador Só
10. StereoScope – Conjunto de Rock

Iberoamericanos
1. Triângulo do Amor Bizarro – Año Santo (Espanha)
2. Onda Vaga – Espiritu Salvaje (Argentina)
3. Los Mentas – U.E.L.M. (Unidad Educativa Los Mentas) (Venezuela)
4. Los Planetas – Una Ópera Egípcia (Espanha)
5. Os Pontos Negros – Pequeno Almoço Continental (Portugal)
6. Los Bunkers – Musica Libre (Chile)
7. El Hombre Misterioso – Inside The Corporation (Peru)
8. Julieta Venegas – Otra Cosa (México)
9. La Ola Que Queria Ser Chau – Películas Caseras (Argentina)
10. Los Saicos – Demolición (The Complete Recordings) (Peru)

Internacional
1. Surfer Blood – Astro Coast
2. BRMC – Beat The Devil’s Tattoo
3. Avi Buffalo – Avi Buffalo
4. Wavves – King of The Beach
5. Neil Young – Le Noise
6. Magic Kids – Memphis
7. Arcade Fire – The Suburbs
8. Tame Impala – Innerspeaker
9. Jaill – That’s How We Burn
10. The Soft Pack – ST

Rádio Eldorado

(veja no site)

1. Cee-Lo Green – Lady Killer
2. John Legend & The Roots – Wake Up!
3. Erykah Badu – New Amerykah Part Two
4. Janelle Monáe – The Archandroid
5. Corinne Bailey Rae – The Sea
6. Moska – Pouco
7. Arcade Fire – The Suburbs
8. Dizzy Gillespie Trio Mocotó – Dizzy Gillespie no Brasil com Trio Mocotó
9. LCD Soundsystem – This is Happening
10. Teresa Cristina – Melhor Assim

Top des Blogueurs

Melhores Álbuns 201001. Gonjasufi – A Sufi and a Killer
O disco de estreia do Gonjasufi, alcunha do MC, cantor e DJ norte-americano Sumach Ecks foi considerado o melhor do ano por essa votação com 60 blogs franceses. Apesar das funções de Ecks, o álbum é muito mais do que hip hop, é uma viagem psicodélica, misturando vários estilos como dub, punk e folk. Para isso se arma com vocais carregados de efeitos, batidas que servem como mantras, guitarras estridentes, samples inusitados, timbres incomuns, cítaras e referências à música do Oriente Médio.
02. Swans – My Father Will Guide Me Up A Rope To The Sky
03. Four Tet – There is Love in You
04. Beach House – Teen Dream
05. The Black Keys – Brothers
06. Janelle Monae – The ArchAndroid
07. Owen Pallett – Heartland
08. Caribou – Swim
09. Flying Lotus – Cosmogramma
10. Sufjan Stevens – The Age of Adz

Popmatters

(veja no site)
Melhores Álbuns 20101. Janelle Monáe – The ArchAndroid
2. The National – High Violet
3. Flying Lotus – Cosmogramma
4. Kanye West – My Beautiful Dark Twisted Fantasy
5. Arcade Fire – The Suburbs
6. LCD Soundsystem – This Is Happening
7. Beach House – Teen Dream
8. Titus Andronicus – The Monitor
9. Gogol Bordello – Trans-Continental Hustle
10. Big Boi – Sir Lucious Left Foot: The Son of Chico Dusty

Sounds and Colours

(veja no site)
1. Axel Krygier – Pesebre (Argentina)
A revista Sounds and Colours, focada em música e cultura da América do Sul, divulgou sua escolha para os melhores do ano, colocando no primeiro lugar o quarto álbum do cantor e compositor argentino Axel Krygier. “Pesebre” mescla pop, cumbia, jazz, música folclórica argentina com uso de elementos eletrônicos e a criação de uma atmosfera irônica e lúdica. É a aposta do multiinstrumentista no mercado internacional.
2. Karina Buhr – Eu Mentí Pra Voce (Brazil)
3. Javiera Mena – Mena (Chile)
4. Woodie Alien – Yeeha (Argentina)
5. M. Takara 3 – Sobre Todas e Qualquer Coisa (Brazil)
6. Chancha Via Circuito – Rio Arriba (Argentina)
7. Prehistoricos – La Orquesta Ocúlta (Chile)
8. Tulipa – Efemera (Brazil)
9. Valentin y los Volcanes – Play Al Viejo Walkman (Argentina)
10. Systema Solar – S/T (Colombia)

NME – New Music Express

(veja no site)
xbd3 Melhores Álbuns 20101. These New Puritans – Hidden
O escolhido pela respeitada revista inglesa New Music Express foi o segundo álbum do grupo inglês These New Puritans, formado em 2006. Em “Hidden”, a banda mostra um indie rock encharcado de elementos de eletrônica, como batidas de trip hop e drum´n´bass . Algo como uma pós-new wave, experimental, climática, minimalista, mas num ambiente sombrio, com vários sonzinhos inseridos pelas músicas, como naipes de sopros, coros, batidas e percussões.
2. Arcade Fire – The Suburbs
3. Beach House – Teen Dream
4. LCD Soundsystem – This Is Happening
5. Laura Marling – I Speak Because I Can
6. Foals – Total Life Forever
7. Zola Jesus – Stridulum II
8. Salem – King Night
9. Liars – Sisterworld
10. The Drums – The Drums

Rolling Stone (EUA)

(veja no site)
my_beautiful_dark Melhores Álbuns 201001. Kanye West – My Beautiful Dark Twisted Fantasy
Uma das principais publicações sobre música do mundo, a revista norte-americana Rolling Stone emplacou o novo disco do rapper Kanye West, “My Beautiful Dark Twisted Fantasy”, como melhor do ano. Em seu quínto álbum de estúdio, West produziu um trabalho angustiado e grandioso, com fusões de vários estilos, – hip hop, pop, r&b, funk, soul, folk, rock, entre outros -, misturando orquestras e samples, pianos e guitarras e recheando com diversos convidados.
02. The Black Keys – Brothers
03. Elton John and Leon Russell – The Union
04. Arcade Fire – The Suburbs
05. Jamey Johnson – The Guitar Song
06. Vampire Weekend – Contra
07. Drake – Thank Me Later
08. Robert Plant – Band Of Joy
09. Eminem – Recovery
10. LCD Soundsystem – This Is Happening

Pitchfork

(veja no site)
01. Kanye West – My Beautiful Dark Twisted Fantasy
02. LCD Soundsystem – This Is Happening
03. Deerhunter – Halcyon Digest
04. Big Boi – Sir Lucious Left Foot: The Son of Chico Dusty
05. Beach House – Teen Dream
06. Vampire Weekend – Contra
07. Joanna Newsom – Have One on Me
08. James Blake – The Bells Sketch EP / CMYK EP / Klavierwerke EP
09. Arel Pink’s Haunted Graffiti – Before Today
10. Titus Andronicus – The Monitor

Mojo

folder Melhores Álbuns 20101. John Grant – Queen of Denmark
Outra aclamada revista musical inglesa, a Mojo, colocou como melhor do ano o disco de estréia do norte-americano John Grant, “Queen of Denmark”. Ex-líder da banda The Czars, Grant lançou uma obra inspirada, onde expõe seus dramas pessoais embasado numa carga melódica que remete aos sons setentistas. O disco traz um cuidadoso trabalho de arranjos e timbres a cargo da banda de apoio, o grupo Midlake, que aparece com seu disco em várias listas.
2. Arcade Fire – The Suburbs
3. MGMT – Congratulations
4. Edwyn Collins – Losing sleep
5. The Black Keys – Brothers
6. Paul Weller – Wakes up the Nation
7. Midlake – The Courage of Others
8. Phosphorescent – Here’s to Taking it Easy
9. The Coral – Butterfly House
10. Doug Paisley – Constant Companion

Spin

1. Kanye West – My Beautiful Dark Twisted Fantasy
2. Deerhunter – Halcyon Digest
3. Arcade Fire – The Suburbs
4. LCD Soundsystem – This Is Happening
5. Jamey Johnson – The Guitar Song
6. Janelle Monáe – The ArchAndroid
7. Grinderman – Grinderman II
8. M.I.A. – Maya
9. Kid Cudi – Man On The Moon II: The Legend Of Mr. Rager
10. Robyn – Body Talk Pt. 1

Uncut

joannanewson1. Joanna Newsom – Have One on M
Outra revista inglesa que divulgou sua lista de melhores do ano, foi a Uncut, que colocou no primeiro lugar o novo trabalho da jovem cantora, harpista, pianista e compositora californiana Joanna Newsom. Em seu terceiro disco, “Have One on M”, um álbum triplo com duas horas de duração e 18 músicas, Joanna se aprofunda em seu folk psicodélico, trafegando ainda por country, soul, e gospel.
2. Neil Young – Le Noise
3. Paul Weller – Wake Up the Nation
4. Arcade Fire – The Suburbs
5. Robert Plant – Band of Joy
6. Ariel Pink’s Haunted Graffiti – Before Today
7. John Grant – Queen of Denmark
8. Ali Farka Toure and Toumani Diabate – Ali and Toumani
9. LCD Soundsystem – This Is Happening
10. Grinderman – Grinderman II

Rough Trade

cover1. Caribou – Swim
O terceiro disco do Caribou, “Swin”, na verdade a banda do canadense Dan Snaith, ficou na primeira colocação da lista de melhores do ano produzida pela loja/ selo inglesa Rough Trade. O álbum revela um novo caminho para o grupo, menos indie-rock e mais experimentalismo pop. Exatamente, nesse disco Snaith consegue balancear experimentalismo e melodia, com um resultado cheio de personalidade. São nove músicas cheia de detalhes, com destaque para a percussão e beats e a criação de uma atmosfera meio downbeat.
2. Gil Scott-Heron – I’m New Here
3. These New Puritans – Hidden
4. Caitlin Rose – Own Side Now
5. Phosphorescent – Here’s To Taking It Easy
6. Darkstar – North
7. Charlotte Gainsbourg – IRM
8. Gold Panda – Lucky Shiner
9. Wild Nothing – Gemini
10. Tame Impala – Innerspeaker

Stereogum

01. Kanye West – My Beautiful Dark Twisted Fantasy
02. Arcade Fire – The Suburbs
03. Beach House – Teen Dream
04. Sufjan Stevens – The Age Of Adz
05. Robyn – Body Talk
06. Sleigh Bells – Treats
07. Vampire Weekend – Contra
08. Antony & The Johnsons – Swanlights
09. Wild Nothing – Gemini
10. Deerhunter – Halcyon Digest

Q Magazine

o12320vsed21. Arcade Fire – The Suburbs
Presente entre os primeiros lugares de quase todas as listas, o terceiro disco do Arcade Fire,”The Suburbs”, foi escolhido como melhor álbum do ano pela Q Magazine, outra revista inglesa. O disco, que chegou também ao primeiro lugar das paradas, mantém o clima intenso, épico e denso que vem marcando o grupo desde o início. Nesse terceiro álbum a banda aparece mais segura e ainda melhor musicalmente, sabendo a importância que ganhou na música atual.
2. Robert Plant – Band of Joy
3. Plan B – The Defamation of Strickland Banks
4. Laura Marling – I Speak Because I Can
5. Vampire Weekend – Contra
6. John Grant – Queen of Denmark
7. Gorillaz – Plastic Beach
8. The National – High Violet
9. Paul Weller – Wake Up the Nation
10. MGMT – Congratulations

Rolling Stone (Argentina)

(veja no site)
1. Arcade Fire – The Suburbs
2. Divididos – Amapola del 66
3. Broken Bells – Broken Bells
4. Them Crooked Vultures – Them Crooked Vultures
5. Eminem – Recovery
6. Gorillaz – Plastic Beach
7. Onda Vaga – Espíritu salvaje
8. LCD Soundsystem – This Is Happening
9. Tom Petty & the Heartbreakers
10. La Renga – Algún rayo

Paste Magazine

n83829bbk43
1. LCD Soundsystem – This Is Happening
A revista norte-americana Paste colocou no topo de sua lista de melhores do ano o terceiro disco do LCD Soundsystem, “This is Happening”. O álbum traz a mesma junção de rock e música eletrônica que notabilizou o grupo nos dois discos anteriores. Assim como antes, esse trabalho traz a sonoridade guiada pelo líder James Murphy, carregado de minimalismo eletrônico, repetições rítmicas, longas faixas, muitos sintetizadores e aixas para animar pistas de dança. Mas o álbum soa também mais pesado, carregado e sombrio que os anteriores.
2. Janelle Monáe – The ArchAndroid
3. Mumford & Sons – Sigh No More
4. Kanye West – My Beautiful Dark Twisted Fantasy
5. Titus Andronicus – The Monitor
6. Sleigh Bells – Treats
7. Arcade Fire – The Suburbs
8. Phosphorescent – Here’s to Taking It Easy
9. Sufjan Stevens – The Age of Adz
10. Frightened Rabbit – The Winter

Gorilla vs. Bear

cover Melhores Álbuns 201001. Beach House – Teen Dream
O blog de música do Texas Gorilla vs. Bear emplacou como melhor disco do ano este terceiro álbum da dupla Beach House, “Teen Dream”. Gravado numa igreja, o álbum mais uma vez mostra a delicadeza, a introspecção, os climas melancólicos e os ritmos lentos que marcam o grupo. Características reforçadas pela maturidade da dupla, com a voz de Victoria Legrand, também organista, ainda mais bela e segura, e o multi-instrumentista de Alex Scally caprichando ainda mais nos climas.
02. Ariel Pink’s Haunted Graffiti – Before Today
03. Shabazz Palaces – Of Light/Shabazz Palaces
04. James Blake – CMYK/Klavierwerke
05. Joanna Newsom – Have One on Me
06. Big Boi – Sir Lucious Left Foot: The Son of Chico Dusty
07. Lower Dens – Lower Dens
08. Games – That We Can Play
09. White Denim – Last Day of Summer
10. Girls – Broken Dreams Club

MTV.com

n82274ny504 Melhores Álbuns 20101. The National – High Violet
Três anos após lançar o elogiado “Boxer”, o The National volta com seu quinto trabalho, “High Violet”, aclamado pela MTV como o melhor disco do ano. Nesse disco, a banda novaiorquina privilegia o conjunto de canções, sem destacar elas isoladamente. O que se mantém é o pop-rock indie romântico carregado de tristeza e melancolia. Nesse disco, entretanto, estão mais maduros, com uma sonoridade mais incorpada e com mais espaço para instrumentos como piano, violino, metais, sintetizador e os backing vocals.
2. Vampire Weekend – Contra
3. Titus Andronicus – The Monitor
4. Janelle Monáe – The ArchAndroid
5. LCD Soundsystem – This Is Happening
6. Sleigh Bells – Treats
7. Against Me! – White Crosses
8. Yeasayer – Odd Blood
9. Tobacco – Maniac Meat
10b. Kate Nash – My Best Friend Is You
10a. The Wave Pictures – If You Leave It Alone/Instant Coffee Baby

Amazon

Melhores Álbuns 20101. The Gaslight Anthem – American Slang
A loja virtual Amazon colocou no primeiro lugar de sua lista de melhores do ano, o terceiro disco da banda norte-americana The Gaslight Anthem, “American Slang”. Influenciados por Bruce Springsteen e pelo punk inglês dos anos 70, o grupo desacelera nesse álbum e traz músicas falando das difícil vida de adulto e seus problemas. Meclando rock de arena e punk, com guitarras nervosas e vocais rasgados, a banda ganhou o apelido de “soulful punk”, ou “punk cheio de alma”. Tem tudo pra estourar.
2. The Black Keys – Brothers
3. Arcade Fire – The Suburbs
4. Kanye West – My Beautiful Dark Twisted Fantasy
5. Free Energy – Stuck On Nothing
6. The National – High Violet
7. Beach House – Teen Dream [CD + DVD]
8. LCD Soundsystem – This Is Happening
9. Vampire Weekend – Contra
10. Deerhunter – Halcyon Digest

Rock ‘n’ Beats

(veja no site)
Álbuns nacionais
Melhores Álbuns 20101. Marcelo Jeneci – Feito Pra Acabar
2. Tulipa Ruiz – Efêmera
3. Holger – Sunga
4. Apanhador Só – Apanhador Só
5. Cérebro Eletrônico – Deus e o Diabo no Liquidificador
6. Garotas Suecas – Escaldante Banda
7. Do Amor – Do Amor
8. Sabonetes – Sabonetes
9. Mombojó – Amigo do Tempo
10. Venus Volts – Venus Volts Is Dead

Geral
1- Arcade Fire – The Suburbs
2 – The National – High Violet
3 – Ben Folds – Lonely Avenue
4 – Beach House – Teen Dream
5 – LCD Soundsystem – This is Happening
6 – Band of Horses – Infinite Arms
7 – The Walkmen – Lisbon
8 – Marcelo Jeneci – Feito Para Acabar
9 – Sufjan Stevens – The Age of Adz
10- Jónsi – Go

Drowned in Sound

emeralds-does-it-look-like-im-here Melhores Álbuns 20101. Emeralds – Does It Look Like I’m Here?
O quarto disco do trio norte-americano Emeralds, “Does It Look Like I’m Here?” foi eleito pelo site inglês Drowned in Sound como o melhor do disco do ano. O trabalho mantém o mesmo clima de música eletrônica ambiente dos discos anteriores, mas agora um pouco mais pop. A sonoridade é minimalista, experimental e progressiva, trazendo ainda influências da música eletrônica alemã dos anos 70.
2. The National – High Violet
3. Deftones – Diamond Eyes
4. Perfume Genius – Learning
5. The Knife – Tomorrow, In a Year
6. These New Puritans – Hidden
7. Shearwater – The Golden Archipelago
8. Yeasayer – Odd Blood
9. LCD Soundsystem – This Is Happening
10. Sufjan Stevens – Age of Adz

Oh My Rock

01. LCD Soundsystem – This Is Happening
02. Beach House – Teen Dream
03. Steel Train – Steel Train
04. The National – High Violet
05. MGMT – Congratulations
06. Robyn – Body Talk Pt. 1
07. Vampire Weekend – Contra
08. The Morning Benders – Echo
09. Mumford & Sons – Sigh No More
10. Sleigh Bells – Treats

Time

1. Kanye West – My Beautiful Dark Twisted Fantasy
2. Arcade Fire – The Suburbs
3. LCD Soundsystem – This Is Happening
4. The National – High Violet
5. Drake – Thank Me Later
6. Sufjan Stevens, Age of Adz
7. The Black Keys – Brothers
8. Yeasayer – Odd Blood
9. Big Boi – Sir Lucious Left Foot: The Son of Chico Dusty
10. Beach House – Teen Dream

Spinner

1. Beach House – Teen Dream
2. The National – High Violet
3. Kanye West – My Beautiful Dark Twisted Fantasy
4. Deerhunter – Halcyon Digest
5. Arcade Fire – The Suburbs
6. Best Coast – Crazy for You
7. LCD Soundsystem – This Is Happening
8. Bruce Springsteen – The Promise
9. Mumford & Sons – Sigh No More
10. Gorillaz – Plastic Beach

Melophobe

(veja no site)
1. The National – High Violet
2. Kanye West – My Beautiful Dark Twisted Fantasy
3. The Arcade Fire – The Suburbs
4. LCD Soundsystem – This is Happening
5. Sufjan Stevens – The Age of Adz
6. Big Boi – Sir Luscious Left Foot: The Son of Chico Dusty
7. Menomena – Mines
8. Sleigh Bells – Treats
9. Janelle Monae – The ArchAndroid
10. Local Natives – Gorilla Manor

Panamérika

(veja no site)
1. El Guincho – Pop Negro
O blog e programa de rádio focam a cultura hispânica, por isso, o Top 15 deles tem uma mistura de espanhóis, sul-americanos e artistas da América Central. No topo da lista “Pop Negro”, o segundo álbum do projeto El Guincho, de Pablo Díaz-Reixa. Nesse trabalho, a  música do El Guincho está assumidamente mais pop, com repetições mais sutis e vocais mais  acessíveis que  no primeiro disco, mas ainda mantém a trangressão nos arranajos e no uso de samples.
2. Gepe – Audiovisión
3. Rita Indiana y los Misterios – El Juidero
4. Triángulo de Amor Bizarro – Año Santo
5. Astro – Le disc de Astrou
6. Cibelle – Las Venus Resort Palace Hotel
7. Single – Monólogo Interior
8. Alex Anwandter – Odisea
9. Los Punsetes – LP2
10. Velandia y La Tigra – Oh, Porno!

Resident Advisor

(veja no site)
01. Caribou – Swim
02. Flying Lotus – Cosmogramma
03. Shed – The Traveller
04. Actress – Splazsh
05. John Roberts – Glass Eights
06. Pantha Du Prince – Black Noise
07. Four Tet – There Is Love In You
08. Scuba – Triangulation
09. Mount Kimbie – Crooks & Lovers
10. Matthew Dear – Black City

The Guardian

(veja no site)
1. Janelle Monáe – The ArchAndroid
2. Kanye West – My Beautiful Dark Twisted Fantasy
3. Hot Chip – One Life Stand
4. Arcade Fire – The Suburbs
5. These New Puritans – Hidden
6. Robyn – Body Talk Pt. 1
7. Caribou – Swim
8. Laura Marling – I Speak Because I Can
9. Ariel Pink’s Haunted Graffiti – Before Today
10. John Grant – Queen of Denmark

Portal MTV Brasil

(veja no site)
Disco Nacional
1. Cerebro Eletrônico – Deus e o Diabo no Liquidificador
2 – Tulipa Ruiz – Efêmera
3 – Apanhador Só – Apanhador Só
4 – Lucy and the Popsonics – Fred Astaire
5 – Nevilton – Pressuposto
6 – Emicida – Sua Mina Ouve meu Rap Também
7 – Do Amor – Do Amor
8 – Beeshop – The Rise And Fall Of Beeshop
9 – Garotas Suecas – Escaldante Banda
10 – Thiago Pethit – Berlim, Texas

Disco Internacional
1 – Arcade Fire – The Suburbs
2 – Kanye West – My Beautiful Dark Twisted Fantasy
3 – Vampire Weekend – Contra
4 – LCD Soundsystem – This Is Happening
5 – Gorillaz – Plastic Beach
6 – MGMT – Congratulations
7 – Rihanna – Loud
8 – Deerhunter – Halcyon Digest
9 – She and Him – Volume Two
10 – Janelle Monáe – The Arch (Android)

  1. No meu blog, a lista dos discos e canções lançados em 2010. Não os melhores, não tenho essa pretensão, apenas aqueles que mais tocaram no meu som e mais tocaram em mim durante o ano

  2. O disco do ano (para mim) é Brothers, do The Black Keys! Fim de papo! (A despeito de suas indicações ao Grammy). Menções honrosas para The Roots com John Legend (Wake Up!), Dungen (Skit I Alt), Nada Surf (If I Had a Hi-Fi) e Tame Impala (idem). Confesso que não ouvi o Arcade Fire direito. Vou ouvir o Gaslight Anthem tb. The National passa. Mas Gorillaz? MGMT? Beach House? LCD? Hip hop vagabundo (Kanye, Big Boi)? Aí não, né?

  3. Blá blá blá, blá blá blá blá. Blá blá blá, blá blá blá blá. Blá blá blá, blá blá blá blá. Blá blá blá, blá blá blá blá. Blá blá blá, blá blá blá blá. Blá blá blá, blá blá blá blá. Blá blá blá, blá blá blá blá.

    E quer saber de uma coisa? Blá blá blá, blá blá blá blá. Blá blá blá, blá blá blá blá. Blá blá blá, blá blá blá blá. Blá blá blá, blá blá blá blá.

    Só para encerrar, blá blá blá, blá blá blá blá. Blá blá blá, blá blá blá blá. Blá blá blá, blá blá blá blá. Blá blá blá, blá blá blá blá. Blá blá blá, blá blá blá blá. Blá blá blá, blá blá blá blá. Blá blá blá, blá blá blá blá.

    Blá.

  4. É a merma incrusão digitá que permite um Zecuzinho iguá vosmecê agredí os otro anonimamente, na covardia. Antes anarfa do que mal-caráter! Valter, seja bem-vindo.

  5. Chicão, meu caro, chamar o disco do Kanye West de “hip hop vagabundo” acho demais. Sua opinião, claro, mas fica a pergunta: você ouviu o disco ou é daquela turma que “nem quer se dar o trabalho porque 99% do Hip Hop é a mesma balela”?
    Minha namorada, que nunca se ligou em Hip Hop, ouviu o disco e disse que aquilo parecia o “Smile do Hip Hop”. Mesmo quem não curte, acho que pode encontrar ali um artista se arriscando, experimentando, mesmo que o resultado não seja de acordo com o seu gosto musical.
    ps: Achei que você, Chicão, ia gostar do Beach House. Grande combinação de noise e sons estranhos com uma doçura e simplicidade emocionante. Bonito ver uma música como esta ainda ser feita.
    ps 2: Luciano, faltou você colocar alguns dos seus preferidos, mesmo que em estado inicial, como o John Grant que sei que você curtiu bastante.

  6. Completando: sinto falta, na crítica musical em geral, das pessoas conhecerem mais as carreiras daquilo que criticam. Lembro de um texto do Luis Carlos Merten, grande crítico de cinema do Estadão, contando ser motivo de piada dos “colegas” da crítica porque ele iria assistir um desses filmes da saga Crepúsculo. Ele respondeu que queria saber, melhor, entender o que era aquilo que fazia tanto sucesso. E mais: que era a função dele como crítico. Tudo bem que em cinema não acontece tanto isso que tem na música, de existir crítico de rock, crítico indie, crítico de jazz etc. Você é crítico de cinema e ponto. Acho que esse pensamento de dividir esses grupos musicais por estilos, e os críticos acompanharem as tribos que fazem parte, muito ruim para a crítica musical. Fica minha opinião por aqui, afinal, ninguém é dono da verdade. Só espero que o pessoas, especialmente aqueles que dialogam com arte, estejam disponíveis para o novo. Sei que isso é cansativo, a música que é feita atualmente tem porcaria por demais, mas acredito que é uma função a ser cumprida, por que se dispõe a encarar esse trabalho.

    1. Eu concordo muito com isso, Lucas. Muito mesmo. Até o slogan do blog é exatamente tocando nessa ferida. Acho até bobagem alguém gostar de rock e se fechar pra todo resto. Entendo preferir rock, normal,mas o próprio rock surgiu de misturas e essência do rocké provocação, vanguardismo, novidades. Mas também isso não significa gostar de tudo.Já ouvi esse disco de Kanye West e achei apenas legal. Vou ouvir com mais atenção, mas não ach oque entre no meu top10 do ano

  7. eu não entendo o porque da sua chateação com a crítica que fiz a seu blog, haja visto que usei de seu próprio artifício, vc nem sequer fez uma crítica consistente, como aportar os erros ou caminhos que a banda deveria seguir, simplesmente chamou de fedorento, pq? porque sim, bela crítica a sua

    não estou anônimo por questões de ética o site não publica meu e-mail basta ler “Mail (will not be published) (required)”

  8. Poxa, Lucas, compreendo o que vc diz. Mas eu simplesmente não consigo levar a sério um cara tão boçal quanto Kanye West. Até já ouvi um CD dele, o Graduation. Não achei grande coisa. Estava um passo além da vala comum na sonoridade, ligeiramente mais sofisticada, mas quando o cara abria a boca, para mim, estragava tudo. Esse novo não ouvi, por que o som dele, realmente, não me interessa mais. Me desculpem os adeptos, mas hj não tenho mais nenhum interesse ou paciência para ouvir rap. Não suporto esse blá blá blá autocongratulatório que é meio que regra no gênero. Os rappers americanos parecem muito mais preocupados em medir o tamanho dos seus pintos (e a quantidade de carros de luxo, joias, armas, bitches e puxa-sacos que possuem) do que fazer música que se preste a audição. Musicalmente, a colagem de sons que é a regra do gênero me parece totalmente ultrapassada. Para não dizer que não falei das flores, bato palmas para o The Roots, a exceção que confirma a regra, por que fazem um som orgânico, tocado por pessoas que manuseiam seus intrumentos e não apenas apertam botões. Tanto, que inclui o recente álbum que eles lançaram com John Legend, na minha listinha. Confesso que o pouco que ouvi do Beach House não me convenceu, achei meio sonolento. Mas vou procurar ouvir melhor, baseado na sua avaliação, que me é confiável. Só outro ponto: tenho total respeito pelo hip hop brasileiro, por que ainda não perdeu o contato com suas raízes e se presta ao que os pioneiros americanos se propunham, que era o comentário social. Ouvi muito hip hop até meados dos anos 90. Run DMC, LL Cool J, Beastie Boys, Ice T (e o Bodycount, claro), Digable Planets. Quando a coisa já caiu ali pro estilo “cheguei” de Jay Z, Eminem, 50 Cent, pulei fora. Sim, de fato: não ouvi e não gostei do CD do Kanye West. Até por que não me sinto na obrigação de ouvi-lo. Só por que escrevo umas críticas no jornal, não quer dizer que eu deva ouvir / saber / conhecer tudo. Se assim fosse, eu não seria Chico. Seria Jesus! Abç, velhinho!

  9. Zeca, eu tenho todo o direito de achar Vampire Weekend fedorenta! Na verdade, eu estava sendo jocoso, mas pelo visto, vc não entende isso. Me desculpe, mas eu, como qualquer pessoa, estava apenas comentando, de forma rápida e ligeira, como as pessoas normais costumam fazer. Em nenhum momento eu me propus a fazer uma crítica de fato a banda, apenas um comentário rápido e jocoso no blog de um colega que eu gosto e respeito. A Vampire Weekend é tão importante assim p/ vc? Vc é advogado deles? Presidente do fã-clube? Administrador da comunidade brasileira de fãs no facebook? Pô! Nada contra sua pessoa, vc tem tem todo o direito de me achar um crítico ruim, ou meu blog fedorento ou sei lá o que. Mas a minha opinião não muda, chefia. Não mesmo. Chega dessa bobagem né? Preciso trabalhar. Abçs a todos, inclusive a vc, Zeca. Sem ressentimentos, OK?

  10. Ah! Devo acrescentar que um dos últimos álbuns do Snoop Dogg tinha bons sons, como Sexual Eruption (sinth pop 80’s style excelente) e aquela outra meio country, em homenagem a Johnny Cash. Os FDPs tem talento, o que lhes falta é motivação para sair do lugar comum “yo-sou-mais-fodão-do-que-todo-mundo-yo!”. Quando saem, até que acertam aqui e ali. Apenas minha opinião, claro.

  11. É isso, Chico. Por que, as vezes, vendo o seu comentário no site, não me parece o mesmo cara com quem converso no jornal sobre várias coisas, e que não me parece nem um pouco fechado para as novidades. Mesmo que viva a caça delas, até porque isso é chato deveras. Mas eu não acho que a “imprensa” deve rotular da mesma forma Ivete Sangalo e Claudia Leitte. Nem Luiz Caldas e Netinho. Você pode não curtir Ivete e Luiz Caldas, mas não dá para comparar com os artistas que citei, mesmo que eles façam parte de uma mesma cena, mesmo que o som de todos sejam fracos. Pra mim, a função da imprensa dizer algo tipo “olha, ambos são fracos, mas dá para perceber na obra de x uma busca por algo além do banal”. E apontar onde isso está presente, onde o cara pode tentar se arriscar mais. Lembro, novamente de outro texto do Merten, que ele elogia a atuação de José de Abreu em um filme chamado “Bela Noite Para Voar”. Em um ato extremamente franco, Merten começa dizendo que “não tem paciência para as atuações de Zé de Abreu, e que o filme lhe surpreendeu. O primeiro comentário desse posto no seu blog e´do próprio ator agradecendo as críticas e o elogio. é tanto grande, mas vou colar aqui para vcs entenderem melhor.
    “Tenho de agradecer a Zelito Viana pelo menos por uma coisa. Fui ver ontem ‘JK Bela Noite para Voar’, numa sessão à tarde, na própria assessoria do filme, a Belém Com. Tento sempre ver os filmes sem pré-conceitos, mas tenho de admitir que já fui meio exasperado porque Zé de Abreu me cansa de antemão. Além de ser sempre ele mesmo, Zé criou um estereótipo do gaúcho macho e autoritário que é uma coisa insuportável. Quando sobe ao palco do ‘palácio do festival’, em Gramado, ele meio que incorpora uma outra persona. O estanceiro de ‘Vingança’, o coronel de ‘O Menino da Porteira’, tudo isso me cansa. O que tenho de agradecer a Zelito Viana foi o fato de me haver mostrado como Zé de Abreu pode ser um bom ator, quando se liberta de certos cânones para criar um personagem. JK é o herói brasileiro para Zelito. O homem da ruptura, que representa a modernidade. O destemido que acha que a vida sem risco não vale a pena, mas recorre a Nossa Senhora na hora do perigo. O político sincero, que tem mulher, filhas, é devotado à família, mas não resiste a essa amante – e ela é tão decidida que também reage à tentativa de atentado contra o amado, respondendo prontamente à crise. Zé de Abreu não tem nenhuma semelhança física com Juscelino Kubistchek, como Marcos Palmeira, filho do diretor, não se assemelha nem um pouco a Carlos Lacerda. Mas ambos criam personagens complementares, numa fantasia política que não deixa de propor uma interpretação do Brasil. Em ambos os casos, a mulher, as mulheres são fundamentais. Letícia, a mulher de Lacerda (Júlia Lemmertz), e Mariana Ximenes, a princesa de JK. Privado de sua capa de autoridade, Zé de Abreu abraça o presidente bossa-nova e faz de JK um – ‘o’? – herói brasileiro. Até por causa dele, o filme que estréia depois de amanhã é simpático. ”
    http://blogs.estadao.com.br/luiz-carlos-merten/bela-noite-para-voar/

  12. Chico, reflita sobre o que vc diz

    olha essa parte

    “Quando a coisa já caiu ali pro estilo “cheguei” de Jay Z, Eminem, 50 Cent, pulei fora. Sim, de fato: não ouvi e não gostei do CD do Kanye West. Até por que não me sinto na obrigação de ouvi-lo. Só por que escrevo umas críticas no jornal, não quer dizer que eu deva ouvir / saber / conhecer tudo.”

    eu não sabia que era crítico de jornal mais que tipo de crítico faz uma crítica sobre algo que nem se quer ouviu?

    e nesta outra

    olha essa parte “A Vampire Weekend é tão importante assim p/ vc? Vc é advogado deles? Presidente do fã-clube? Administrador da comunidade brasileira de fãs no facebook?”

    não faço parte de nenhum clubinho, só acho injusto críticas desnecessária de um formador de opinião, não vou longe não já vi várias bandas daqui mesmo de salvador serem queimadas por críticas de quem nem se quer se deu ao trabalho de ouvir um simples cd

    e mais uma vez a crítica que fiz a seu blog foi só para vc ter idéia de como e críticar algo sem se quer conhecer, eu nem acessei o seu blog como posso falar mal?

    você tem todo o seu direito de gostar ou não de algo mais pelo menos faça da maneira correta não cabe a mim ensinar um profissional da aréa como vc, vc deve ter toda a capacidade para fazer isso.

    sucesso a todos e até em breve

  13. Cê tá de implicância comigo, né Zeca? Só pode ser! Vc acha que eu escrevo no jornal da mesma forma como escrevo um comment rápido em um blog? Vc me toma como irresponsável? Ou maluco? Vc acha que eu comecei ontem, amigão? Entenda uma coisa: assim como Luciano e Lucas aqui, eu sou PROFISSIONAL. Estou formado há dez anos. Meu diploma (sim, sou diplomado e acho que jornalista tem sim, que ter diploma), diga-se de passagem, da Ufba, não me serve de enfeite na parede não, companheiro. Tenho 39 anos e o que eu mais faço, desde os 12, de forma consciente, é ouvir música pop, além de ler e pesquisar sobre. Entrei nessa por amor à arte (por para ganhar dinheiro é que não foi, senão, seria advogado), por ter absoluto respeito por aqueles que rasgam o peito e se expressam de forma artística. Se for local, então, eu multiplico esse respeito por dez, por vinte! Eu te desafio a encontrar uma crítica leviana minha publicada. Todos os CDs que eu resenhei foram ouvidos e reouvidos e refletidos e pesquisados (até para eu ver se não tô escrevendo bobagem). Claro, aqui e ali posso ter cometido erros, como qualquer ser humano normal. Mas vc nem conhece meu trabalho, como deu a entender, pô! Como pode me julgar? Putz, é cada um que me aparece… Até!

  14. boa matéria. é sempre bom dar uma olhada nas listas, principalmente para saber o que não comprar. invariavelmente o primeiro lugar das listas da Rolling Stone é lixo. a lista da mtv dá pra se fazer antes de ver sem erro de posições. as que eu mais respeito são as da NME e UNCUT e ainda assim, fica a dever.

  15. As listas eram bem no que esperava, mas não entendi a indicação da mix “Sua mina ouve meu rep também” do Emicida, sendo que a mix “Emicídio” é bem mais completa e melhor elaborada. Não que a “sua mina ouve meu rep também” seja ruim, mas “Emicidio” tem bem mais representatividade.

    Sobre a discussão dos Mr. Rockers acima…vai pra rua resolver essa parada…foi o ano todo nessa briguinha de gato e rato.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Para quem gosta de música sem preconceitos.

O el Cabong tem foco na produção musical da Bahia e do Brasil e um olhar para o mundo, com matérias, entrevistas, notícias, videoclipes, cobertura de shows e festivais.

Veja as festas, shows, festivais e eventos de música que acontecem em Salvador, com artistas locais e de fora dos estilos mais diversos.

Leia Mais
entre aspas – o que andaram falando no mundo da música