Discos Baianos 2015

Enxurrada de discos baianos programados para 2015

BaianaSystem, Maglore, Vivendo do Ócio, Larissa Luz, Manuela Rodrigues estão entre os artistas baianos que lançam discos em 2015.

Se dizem que o ano só começa depois do Carnaval, agora podemos pensar melhor no que vem por ai durante esse ano de 2015. Na Bahia, seguindo a tendência dos últimos anos, muitos lançamentos prometem movimentar o cenário musical, com discos cheios, eps, físicos ou virtuais de diversos estilos sendo aguardados para os próximos meses. Entre os mais esperados estão os novos trabalhos de alguns dos nomes que mais vem chamando atenção da música baiana nos últimos anos, BaianaSystem, Maglore, Vivendo do Ócio, Larissa Luz, Manuela Rodrigues, além de várias estreias de novos nomes e muitos outros artistas.

O BaianaSystem finalmente vai lançar CD novo, depois de 6 anos do primeiro, com um EP no meio do caminho. O novo disco reúne camúsicas inéditas e alguns dos hits conhecidos do público nos shows. A produção é de Daniel Ganjaman (Criolo) e o percussionista Márcio Vitor participa de três faixas, inclusive na única liberada até agora, ‘Playsom’.

larissa_luz Discos Baianos 2015
Larissa Luz vai lançar seu seguindo CD mesclado música eletrônica com os ritmos dos blocos afro.

No mesmo caminho de mistura de sons, Larissa Luz prepara seu novo disco. Seguindo a ideia dos shows Maquinafro, que vinha apresentando, a cantora vai mesclar bases eletrônicas com os ritmos dos blocos afro de Salvador. Se no palco ela mostrava essa mistura com músicas conhecidas do Ilê Aiyê, Olodum e Muzenza, no CD ela vai apostar em músicas autorais. O disco mescla mescla samba reggae, hip hop, dancehall e timbres eletrônicos e deve contar com participações especiais do cantor pernambucano Di Melo, um bloco afro convidado, entre outros nomes.

Outra cantora que terá disco lançado em 2015 é Manuela Rodrigues. Vencedora do edital da Natura, ela está em processo de gravação de seu terceiro álbum, que tem produção dividida entre Gustavo di Dalva, Tadeu Mascarenhas e André T. Eles contribuem para uma sonoridade diferente do que os fãs da cantora estão acostumados, inserindo um tom mais percussivo, pelas mãos de Dalva, e elementos eletrônicos, pelas mãos dos dois outros. Além dos produtores, o disco também traz outros importantes nomes da nova cena musical baiana, em diversas funções: como arranjador, músico e compositor. Esta última função é preenchida por Ronei Jorge, que disponibilizou uma de suas músicas que ainda não tinham sido gravadas. Além dele, Manuela inclui uma regravação de Gilberto Gil e uma canção de Romulo Fróes, mescladas com suas próprias composições.

Quem já lançou no Japão disco novo foi o cantor e compositor Tiganá Santana. “Tempo & Magma” saiu primeiro no país asiático e nos próximos meses será lançado no Brasil. Trata-se de um disco duplo, gravado em Dakar, no Senegal, com músicos do Mali, de Guiné-Conakry e do próprio Senegal. A gravação foi fruto de uma residência artística que o músico baiano fez, através da Unesco, na cidade senegalesa de Toubab Dialaw. A produção foi dos suecos Andreas Unge e Sebastian Notini (que tocam contrabaixo acústico e percussão no disco) e tem participações especiais de Mãe Stella de Oxossi e da cantora CéU. O álbum será lançado internacionalmente pelo selo sueco Ajabu!, que foi responsável pelo disco anterior de Tigan).

Vivendo-do-Ócio Discos Baianos 2015
A banda Vivendo do Ócio prepara seu terceiro CD para esse ano.

Novidades do rock baiano

No cenário rocker, muitos novos lançamentos estão previstos, inclusive duas das principais bandas da nova geração: Vivendo do Ócio e Maglore. A primeira ainda está com um novo CD sendo maturado. A certeza é que vai sair esse ano, com músicas próprias e várias parcerias, entre elas Fabio Trummer (Eddie), Lirinha, Martin (Pitty), Thiago Guerra (baterista da Fresno), Thadeu Meneghini (Vespas Mandarinas), Tiago Mago (ex-Terceira Edição e Beeshop) e Adalberto Rabelo (ex-Numismata).

Já a Maglore, prepara o lançamento do primeiro dos três discos previstos no contrato assinado com a DeckDisk (saiba mais). O trabalho, que tem produção de Rafael Ramos, e pré da própria banda com Leo Marques, do grupo Transmissor, traz onze músicas inéditas, que devem apontar novos caminhos na sonoridade do grupo. A primeira canção já lançada, “Mantra”, já dá uma pista disso. Outro indício é que será primeira vez que Teago Oliveira, cantor e guitarrista do grupo, não vai ser o responsável por todas as composições, dividindo a função com o baixista Rodrigo Damati, que já havia deixado sua marca no disco “Vamos pra Rua” e agora amplia essa verve.

Depois de lançar dois EPs e o vocalista Giovani Cidreira dar mais foco à sua carreira solo, a Velotroz está de volta e vai lançar seu primeiro disco cheio. Com produção de Tadeu Macarenhas, o álbum terá nove músicas, todas da própria banda e está repleto de convidados. Tuzé de Abreu toca flauta e faz coro, Nancy Viegas faz alguns vocais, Ronei Jorge canta numa faixa, Tadeu gravou sintetizadores e piano de armário, além da banda Escola Pública que participa de uma música.

Entre as mais novas, a Lily Braun planeja soltar seu disco de estreia. A banda já está em estúdio, gravando com produção própria e de Irmão Carlos, um álbum cheio onde vai reunir os hits que os fãs costumaram ouvir nos shows, como ‘Norma’ e ‘Nunca de Cara’. A Lo Han vai soltar seu esperado primeiro álbum. O trabalho, que já está pronto e foi batizado como ‘Get High’, terá 11 faixas, todas autorais. A produção foi do bluesman Alvaro Assmar, que também participa do disco tocando slide guitar na faixa “I´ll Only Rest When I´m Dead”. A Teenage Buzz também vai lançar um disco cheio, fruto do primeiro lugar no Prêmio Desafio das Bandas. O trabalho terá só músicas inéditas, com produção de Tadeu Mascarenhas, e deve ser lançado entre maio e junho.

Lily-Braun Discos Baianos 2015
Uma das boas surpresas da cena rocker, a Lily Braun vai lançar seu disco de estreia.

Outra estreia em disco cheio é o trabalho da indie Gepetto, que vai ser gravado através de edital de música da Funceb/Secult. Com produção de Vicente Fonseca, o disco terá 14 faixas, sendo 13 inéditas e o “hit”, ‘Tentação’ ganhando uma nova gravação. Entre os convidados do disco estão Fernanda Monteiro (Dois em Um), tocando violoncelo, e Leonardo Leal (Os Jonsons), com seu trompete. O álbum tem inspiração na mitologia grega/ romana, com o nome “Eros-Anteros” e a capa remetendo a elementos desse universo. Serão na verdade duas capas alternativas com tiragens diferentes e ilustrações feitas pelo artista peruano Andre de Freitas.

Também com o primeiro disco cheio, a banda de hardcore Derrube o Muro vai lançar um trabalho com 12 músicas, com composições próprias, mas com uma ou duas versões ainda indefinidas. Sem data para o lançamento, o álbum terá produção do guitarrista do grupo, Dill Pereira, e seguirá a linha que o grupo tem feito, de thrashcore/crossover. A banda lançou um aperitivo do disco, o single ‘Inimigo Meu’, e deve continuar soltando prévias à medida que o disco for ficando pronto.

Com produção de andré t, a Theatro de Séraphin já gravou seu novo disco, “Décadas”, com 10 faixas inéditas de autoria de Artur Ribeiro e participação do próprio andré e de Toni Oliveira na guitar steel. A instrumental Vendo 147 finalmente vai soltar seu segundo disco. Batizado de “Negro”, o álbum, que ainda não começou a ser gravado, deve soar menos experimental e mais rock, com destaque para o peso nas guitarras e baterias. Focado no blues, a Clube de Patifes, de Feira de Santana, vai lançar “Casa de Marimbondo”, com produção de andré t. Também vão lançar CD, as bandas The HonkersMotrícia, Circo de Marvin e Jato Invisível, de Salvador; Vômitos, de Barreiras, com um CD e DVD ao vivo, Locomotiva, de Itabuna, e a banda Inoculation, que está soltando seu “To Die just to Be Live”.

theatro_de_seraphin1 Discos Baianos 2015
Formado por veteranos do indie rock local, a Theatro de Seraphin vai lançar seu novo CD.

A veterana Pastel de Miolos prepara novidades, que inclui relançamentos das demo tapes reunidas em um disco de vinil e um disco comemorativo de 20 anos de banda, com 12 músicas inéditas, que deve sair no segundo semestre também em vinil. Os Elefantes Elegantes, do também veterano Tony Lopes, preparam novo disco, batizado com o sugestivo nome “Os Elefantes Elegantes mergulham na poesia ácida de Charles Bukowski”. A Los Mismos, formada pelos quatro ex-Dead Billies, devem/ podem, (quem sabe?) soltar seu aguardado disco (saiba mais).

Muitas bandas e artistas estão apostando nos EPs, uma leva deles deve ser lançada em 2015. A Van De Vous, que deve soltar um como prévia de um novo CD para 2016. Também soltam EPs bandas como CallangazooA Flauta Vértebra e Cartel Strip Club, de Salvador; Rivermann, de Camaçari; Limbo, de Alagoinhas; Novelta e Deformity, de Feira, Randômicos, de Vitória da Conquista, e o projeto paralelo de Alisson do Pastel de Miolos, o power trio Macabéa. A Bilic Roll, de Lauro de Freitas, já se antecipou e soltou seu EP no comecinho do ano. A Squadro também já lançou. Ambas pelo selo Brechó Discos. A Falsos Modernos vai lançar quatro singles durante o ano, que devem virar um EP. O guitarrista da banda, Bruno Carvalho, planeja um disco solo todo gravado no aplicativo GarageBand do iPhone.

Quem volta com novidades depois de quase dez anos é a Canto dos Malditos na Terra do Nunca. A banda que lançou um CD em 2006, encerrou as atividades no ano seguinte e voltou em 2012, vai lançar um EP com músicas inéditas. A vocalista da banda, Andréa Martins, que mantém uma carreira solo, vai lançar um EP de mais um de seus projetos, agora o Pluma, ao lado de Natália Arjones. A cantora Candice Fiais lança entre abril e maio seu disco “Blues Azuis”, com produção e arranjos de Jorge Solovera. O trabalho, que apresenta uma sonoridade entre o country, o blues e o jazz, traz 10 faixas de autoria da própria cantora, com exceção de uma parceria com Icaro Britto.

Também vão lançar disco, alguns conhecidos músicos do cenário rocker baiano, como Du Txai e Jô Estrada, ambos com colaborações com diversas bandas e mais recentemente com o Cascadura. Um que volta à ativa com novo disco, depois do triplo “Escrever-me, Envelhecer-me, Esquecer-me” lançado em 2009, é Messias. O (ex)vocalista da brincado de deus, vai lançar mais um trabalho com produção de andré t.

Foto-Lorena_Vinturini Pirombeira  Discos Baianos 2015
Mesclando ritmos, a Pirombeira é outra banda que estreia em disco em 2015.

Outras sonoridades

A banda instrumental Retro_Visor também deve lançar disco. Agora com uma nova formação, a banda passa a ser um quarteto, incluindo uma percussionista, o que, somado ao vibrafone e a bateria, deve resultar numa sonoridade ainda mais calcada na parte rítmica. O grupo pretende soltar um novo EP com produção de Sebastian Notini, que incluirá sete músicas de autoria própria, devendo sair no segundo semestre.

Seguindo na praia de bandas mais novas, a Pirombeira, que faz um som que mescla sons regionais e brasileiros, como chula, ijexá e frevo, com pitadas de  jazz e rock, prepara seu disco de estreia. Depois de lançar um EP, a banda prepara agora um CD apenas com músicas autorais. O álbum, que terá 12 faixas, foi em parte gravado por Richard Meyer, e o restante está sendo gravado por Israel Lima, no estúdio do Ilê Ayê, com produção musical coletiva. Para quem não conhece, o Pirombeira surgiu do projeto Som de Zilda, que acontecia periodicamente na Estrada de São Lázaro.

O projeto de Ronei Jorge, João Meireles e Lia Cunha, o Tropical Selvagem, vai lançar o primeiro material físico, um EP com cinco faixas. Todas são composições de Ronei, que canta e toca violão, enquanto arranjos, produção, mixagem, programações são de João, e arte, concepção gráfica e montagem de Lia Cunha. Junix participa fazendo as guitarra e Rebeca Matta canta em uma das faixas. O EP físico será feito de forma totalmente artesanal e limitada a 200 cópias. Ênio, Gigito, Irmão Carlos e a banda Alphazimu são outros que também vão lançar EPs.

O veterano Raimundo Sodré, aquela da clássica ‘A Massa’, vai voltar com um disco novo depois de 12 anos. O novo trabalho, que tem direção de Gerson Silva, da Pracatum e produtor musical de Carlinhos Brown, foi batizado como “Os Girassóis de Van Gogh” e mescla samba chula, samba de roda, aboio e baião. O CD traz composições do próprio Sodré e de parceiros, como Roberto Mendes e Bule Bule, que também participam do disco. Entre os artistas com os sons considerados mais regionais, quem também lançará um novo disco é Maviael Mello.

Nessa mesma pegada de trafegar por sons regionais nordestinos, o grupo Sertanília prepara seu segundo disco para 2015. O novo trabalho vai mostrar algumas novidades, com o grupo indo além do Nordeste e indo capturar as influências galego/portuguesas. A ideia é mostrar a semelhança entre o sertão brasileiro e a música ibérica e o resultado do encontro com os terreiros de candomblé do sertão. Com ainda mais presença de percussão do que o trabalho anterior, esse novo álbum deve soar mais pesado. Alguns convidados devem participar, entre eles a cantora galega Guadi Galego. Além de músicas de autoria do próprio grupo, o CD terá uma regravação de ‘Como vovó já dizia’, de Raul Seixas, além de uma música de outro importante compositor baiano que está sendo negociada.

Aiace-Foto-Leo-Monteiro1
A cantora Aiace Félix estreia em disco solo e lança com sua banda Sertanília o segundo disco.

Paralelo ao álbum do Sertanília, a cantora do grupo, Aiace Félix, prepara seu primeiro disco solo. Batizado com seu próprio nome, com produção dela mesmo e direção musical de Paulo Mutti, o CD traz composições inéditas, uma dela, algumas de seu pai, Gileno Félix (autor de várias músicas em parceria com Lazzo, como ‘Me Abraça e me Beija’), outras de Luedji Luna e do Coletivo Criativo (a música “O Banho”, gravada pela banda Pirigulino Babilake). Tem ainda duas releituras de músicas conhecidas nacionalmente, mas que Aiace prefere não divulgar ainda, assim como os convidados especiais que participam do disco.

Cantora e sanfoneira, Livia Mattos também deve finalmente lançar seu CD. Com um EP na bagagem, ela deve lançar seu álbum com músicas próprias e duas versões, uma de Capiba e outra de Bule Bule. Entre as autorais estão parcerias dela com Chico César, Jurandir Santana e o acordeonista franco-português Loïc Cordeone. Sem deixar os outros projetos que faz parte de lado, a cantora Renata Bastos vai apostar com mais ênfase na carreira e lançar seu primeiro trabalho. Ainda em fase de definições, ela pretende focar mais no reggae, lançando um EP autoral com músicas próprias, em parceria com Thiago Kali, Átila Santtana, Andreia Martins, além de composições de Manuca Almeida e Tito Bahiense. Outra cantora que lançará disco novo é Clécia Queiroz, com “Quintais”, outra produção de Sebastian Notini.

O próprio Kalu prepara um novo trabalho, um novo CD que deve ser lançado no segundo semestre com todas as músicas autorais. Da mesma turma, Pietro Leal, que está morando em São Paulo, planeja seu primeiro disco, inicialmente apenas com composições próprias. Enquanto isso a banda dele, Pirigulino Babilake, segue parada, mas em breve vai anunciar shows em Salvador e no interior para comemoração de dez anos de formação. O músico Julio Caldas vai soltar um novo disco, com músicas autorais e em parceira com Bule Bule e Emílio Cunha. O álbum trafega por blues, baião e psicodelia e terá, além das 11 faixas, vídeos de três músicas.

Quem vai estrear em disco é a I.F.Á. Afrobeat, uma das boas revelações de 2014 em Salvador. Ainda não é exatamente um disco próprio, mas um EP com a banda tocando cinco músicas com a cantora nigeriana Okwei Veronny Odili. A produção é de andré t.  A Sambone Pagode Orquestra também prepara seu primeiro CD, assim como a Orquestra Sinfônica da Bahia e a banda de reggae Adão Negro.

escolapublica
De Cachoeira, a banda Escola Pública vai lançar seu primeiro CD em 2015.

De Cachoeira, a banda Escola Pública também prepara um CD completo depois do EP lançado em 2014. O novo trabalho traz de volta o violão e os metais deixados de lado no trabalho anterior. Serão 12 músicas, algumas delas inéditas em parceria com outros compositores, como Guilherme Maia e jovens talentos baianos que a banda ainda está definindo. A produção ainda não está definida, mas um dos nomes que a banda sonha é Fernando Catatau.

Também do interior do estado, o cantor e compositor Ayam Ubráis Barco, de Ipiaú, prepara seu segundo álbum. As músicas já estão todas compostas, faltando entrar no estúdio para gravação. Uyatã Rayra, de Feira de Santana, é outro que vai lançar trabalho novo, só não decidiu ainda se um solo ou se será mais um trabalho com a Banda Ira de Rah. Entre os nomes do interior do estado também vão lançar novos trabalhos, o também feirense Paulo Costa vai soltar um EP com novidades. Uma dupla que se une para um trabalho novo é Marcel Torres e Fabrício Barreto, que lançam o CD “DOI2” com músicas deles e com outros parceiros. Outra dupla, esta de Salvador, Mario Ulloa e Daniel Guedes, já começou o ano soltando o disco “Amor e Paz”.

O cantor e compositor Betho Wilson vai lançar ainda no primeiro semestre seu disco. Outro um nome novo e não tão conhecido que prepara CD de estreia é o cantor e compositor Filipe Lorenzo, que integra o grupo Panos & Mangas. Com produção de Paulo Mutti, o trabalho deve ter cerca de 12 faixas, com composições próprias e com parceiros como Ian Lassere e Tiago Lobão. O disco, que já está sendo gravado, terá também uma música de Antonio Carlos & Jocafi. Da mesma turma, Ian Lassere começa a gravar em dois meses com produção e arranjos de Paulo Mutti e Sebastian Notini e também deve lançar esse ano. Mutti produz também o EP do cantor, compositor e percussionista Jeã de Assis, com um trabalho na linha samba rock, sambalanço, enquanto Notini vai fazer o CD de Carlos Barros.

Os veteranos  Luciano Souza e Lula Nascimento também estão preparando novos trabalhos com produção de Zezão Castro. Dois ícones da música instrumental baiana e brasileira, eles colaboram tocando um no disco do outro. O guitarrista Luciano Souza vai lançar seu terceiro disco solo, batizado como “Alma” e com composições próprias. O baterista Lula vai lançar “O Método”, disco repleto de participações especiais, como Hermeto Paschoal e João Donato. Serão músicas compostas coletivamente, a partir de variações rítmicas criadas por ele, enriquecidas com baixo e guitarra de Luciano e a colaboração de convidados.

ÀTTØØXXÁ Discos Baianos 2015
Rafa Dias prepara o primeiro disco de seu novo projeto, o ÀTTØØXXÁ.

Rap e eletrônica

No mundo do rap, alguns grupos lançam material novo, entre eles os grupos Inquérito e Nova Era, além de Don Maths, e Piza, de Feira. O grupo de Ilhéus OQuadro também deve soltar um novo trabalho, o segundo disco. A produção será dividida entre Alexandre Baza e Buguinha Dub.

Mais próximo da música eletrônica, o projeto ÀTTØØXXÁ, de Rafa Dias (A.Ma.Ssa e Os Nelsons), vai lançar “Subversão”. O disco traz no título a temática que ele adota no trabalho, procurando subverter na parte musical, com mais foco nos timbres de percussões orgânicas, e nas letras, abordando as mudanças vividas em Salvador nos últimos anos. Diferente do EP recém lançado, o disco não será de remixes, mas continua com aposta em timbres sujos e em elementos tirados dos ritmos populares da capital baiana. Rafa Dias divide com Junix a produção do disco, que terá diversos convidados, entre músicos e MCs brasileiros.

Outro importante DJ baiano, Mauro Telefunksoul, vai lançar um CD homenageando os principais blocos afros e de ijexá do estado: Filhos de Gandhy, Olodum, Ile Aiyê, Muzenza, Malê de Balê, Badauê, Araketu, Timbalada e Apaxes do Tororó. Batizado como “Afroxé Bass”, o disco, tem produção de Mauro e de andré t.

Se em 2014 tivemos 128 discos registrados pelo el Cabong (saiba mais), a promessa é que 2015 seja um ano ainda mas produtivo. Sabemos que muitos desses trabalhos, por diversos motivos podem e não devem ser realmente lançados, mas ainda há tantos outros que não registramos aqui. O fato é que a cena musical baiana vive uma efervescência quase oculta, pouco perceptível para quem não olha com a devida atenção. Uma forma de perceber é acompanhar esses diversos lançamentos durante o ano.

Para quem gosta de música sem preconceitos.

O el Cabong tem foco na produção musical da Bahia e do Brasil e um olhar para o mundo, com matérias, entrevistas, notícias, videoclipes, cobertura de shows e festivais.

Veja as festas, shows, festivais e eventos de música que acontecem em Salvador, com artistas locais e de fora dos estilos mais diversos.

Leia Mais
clipes música baiana
Novos clipes apresentam novidades da música baiana