Novembro já começou, mas outubro ainda continuará por mais um tempinho com a nova edição da Cena Independente, projeto que chega à décima mixtape com 11 artistas, que representam 11 estados brasileiros. Se você não sabe o que é isso, precisa visitar mais os blogs, este inclusive. De qualquer forma, é simples, trata-se  de um projeto que todo mês mostra o que anda rolando na música independente brasileira. E mais diversificado impossível. Um blog de cada estado apresenta um artista de sua terra, sem se prender a estilo. Aproveite e passeie pela nossa tag “cena independente” (olha lá embaixo), veja o que já rolou e aproveite pra ouvir as mixtapes dos outros meses. A seleção é organizada pelo pessoal do FUGA Underground. Abaixo, você encontra a mixtape para download e streaming, além de saber quais foram as indicações de cada blog e quais estados representam.

 

RIO DE JANEIRO: RockInPress
Fábrica – Melhor Que Eu
barba/puc/lapa
Diversidade. Apesar de ser uma palavra apregoada geralmente a campanhas LGBT, também ilustra bem a variação sonora que Emygdio Costa consegue alcançar. Do sombrio e experimental Sobre a Máquina ao ensolarado e fácil Fábrica, Emygdio consegue surpreender pela facilidade de transição sonora que alcançou com esta banda. O primeiro e autointitulado álbum sai na primeira quinzena de novembro, encabeçado pelo carro chefe “Melhor Que Eu” – bonita faixa que já tem clipe divulgado na internet.
Para quem gosta de: Clarisse Linspector, coxinha, comparações
Mais de Fábrica no Facebook

SÃO PAULO: Move That Jukebox
The Outside Dog – The Rooster’s Gonna Crow
folk/bluegrass/country
Em 2011, o The Outside Dog jogou na praça uma bela estreia, com boas referências e um cancioneiro pronto para fisgar fãs de folk rock. Neste ano, a banda segue na divulgação de singles avulsos. O mais recente, “The Rooster’s Gonna Crow”, é um divertido bluegrass rasteiro, com gaitas e banjos soando alto e fazendo você arriscar algumas dancinhas. Urgente e com letra bem-humorada, a música é um convite certeiro do The Outside Dog para calçar botas, colocar um chapéu e mascar um capim. E o que menos importa é se você está na roça ou na cidade.
Para quem gosta de: Johnny Cash, Mumford & Sons, Kitty, Daisy & Lewis

Mais de The Outside Dog no Soundcloud

RIO GRANDE DO NORTE: FUGA Underground
Far From Alaska – Mama
rock alternativo
Ninguém pode discordar que outubro foi o mês do Far From Alaska. Pelo menos em terras potiguares. Nosso dream team local, com músicos das bandas Talma&Gadelha, Calistoga, Planant e Venice Under Water, mal lançou seu EP de estreia, Stereochrome, no dia primeiro de outubro e duas semanas depois já subia ao palco Indie Stage do festival Planeta Terra para fazer seu primeiríssimo show, depois de vencer o concurso Som Pra Todos. A vitória também rendeu um contrato com a Deck Disc. Na velocidade como tudo tem caminhado para o FFA, Mama entraria como um segundo single da banda.
Para quem gosta de: Rage Against The Machine, Juliette and the Licks, Audioslave
Mais de Far From Alaska no site oficial da banda

MATO GROSSO: Factóide
Macaco Bong – Summer Seeds
indie/instrumental/experimental
O Macaco Bong merece aparecer novamente no Cena Independente, não apenas pelo ótimo segundo álbum o This is Rolê, mas também pelo quê de música eletrônica que surgiu após muitas experimentações da banda, principalmente do guitarrista Bruno Kayapy. Tem um pouco de Factóide nisso dai, já que sempre conversamos sobre música eletrônica quando nos encontrávamos no Espaço Cubo, eles fazendo os mil trampos de sempre e nós na reuniões do MIC (Mídias Independentes Cuiabanas). Bons tempos que semearam esse verão.
Para quem gosta de: Mogwai e Burro Morto
Mais de Macaco Bong no site oficial da banda

CEARÁ: Implosão Sonora
Oscar – Canoa Veloz
folk/rock
Oscar é um cearense nato e foi bem sincero no nome de seu primeiro álbum, “Revolução” (2012), pois é exatamente isso que ele buscou nas suas composições e no seu estilo, que foi adquirindo ao longo do tempo. Rompeu que o cenário local de rock, que tanto dá valor ao pop rock, punk rock e partiu em busca do rock mais cru, com sua guitarra, ou melhor, sua arma na mão ele foi buscar uma sonoridade tão longamente abandonada na terrinha, algo entre o psicodelismo, o folk e o blues, com solos distorcidos e sintetizadores a todo o vapor. Suas letras são sinceras, falando de seu cotidiano como amores, conflitos e da sua realidade pela cidade de Fortaleza. Amantes do rock não podem deixar de aproveitar esse grande trabalho e os amantes da guitarra, não dá pra parar de delirar e ao que tudo indica, Oscar veio para ficar!
Para quem gosta de: Led Zeppelin, Stevie Ray Vaughan
Mais de Oscar no TNB

PERNAMBUCO: AltNewspapper
Sofia Freire – Ciclos
indie/pop/folk
Com vocês, Sofia Freire, uma jovem de 15 anos que acabou de ganhar o concurso “Novas Joias”, realizado pelo selo pernambucano Joinha Records. A guria chamou atenção desde a fase inicial, pelas boas referências que apresenta com a pouca idade, além da desenvoltura musical tocando piano. Outra característica interessante (e acreditamos que não apenas da moça, mas da geração da qual ela faz parte) é a facilidade de realizar gravações caseiras utilizando softwares e toda tecnologia do mundo moderno. Para conhecer mais a garota, aconselhamos ler está entrevista dela no site da Mi Independente, se você gosta de voz feminina e melodia fofinha, delicie-se e conheça essa nova voz da música pernambucana…
Para quem gosta de: Fleet Foxes, Rufus Wainwright, Camille
Mais de Sofia Freire no Soundcloud

BAHIA: El Cabong
Sertanília – Incendeia
regional
O grupo Sertanília é um dos nomes da atualidade que reacende uma sonoridade meio esquecida do universo do sertão brasileiro. As histórias e ritmos do sertão, maracatu, ternos de reis, sambadas, cordel, mas trazendo o formato erudito para essa ambiência. Atenção especial nas harmonias, uso de violões, violoncelo e percussão e um vocal marcante. O grupo lançou recentemente seu primeiro disco, “Ancestral”.
Para quem gosta de: Elomar, Quinteto Armorial, Cordel do Fogo Encantado
Mais de Sertanília no MySpace


PARAÍBA: Atividade FM

Madalena Moog – Ela só pensa em namorar
samba-rock/bossa/marchinha
Marcando a música brasileira com guitarras e sintetizadores esta é a banda Madalena Moog, que acaba de lançar o álbum “Phillipéia, uma grande homenagem à capital da Paraíba, inicialmente chamada de Phillipéia de Nossa Senhora das Neves. A música brasileira é (re)produzida com maestria pela banda que perde um pouco da influência Rock neste disco e alegra tudo, em clima de carnaval. A Madalena Moog é formada por Patativa Moog (vocal e guitarra), Jansen Carvalho (baixo), Valter Pedrosa (guitarra) e Emerson Pimenta (bateria).
Para quem gosta de: Eddie, Orquestra Contemporânea de Olinda, Mundo Livre S/A
Mais de Madalena Moog no Facebook

MARANHÃO: Shock Review
Megazines – My Girl
rock’n’roll
Formada em 2008, a Megazines, é  um neologismo e ironiza a concepção de celebridade comumente vista nas “magazines”. A proposta da banda é de aliar a sonoridade de sub-gêneros do rock dos anos 90 com uma roupagem bem atual, com letras inspiradas em temas do cotidiano, por vezes inspiradas em enredos cinematográficos.
Para quem gosta de: The Hellacopters, Queens of The Stone Ages, The Strokes
Mais de Megazines no TNB

ALAGOAS: Sirva-se
Fausto – Black Hole
shoegaze/garage rock
A Fausto é um duo de Maceió formado por jovens inquietos e fascinados por música, daqueles que rodam, rodam e sempre voltam se envolver em projetos do tipo. No som deles, o rock é a base que se conecta com outras sonoridades para dar a cara do material dos caras. Com um EP recém-lançado na internet, a banda vem divulgando essas músicas que foram gravadas num esquema lo-fi e quase tudo em casa mesmo. Entre os 3 sons do EP, escolhemos a música Black Hole, para a coletânea.
Para quem gosta de: Dinosaur jr, Postal Service, Age
Mais de Fausto no Bandcamp

GOIÁS: Alice Ilícita
Overfuzz – Possum
rock’n’ roll
Sabe quando a gente sabe que um power trio é realmente foda? Quando na hora daquele solo a gente não sente a mínima falta da outra guitarra. E é assim que apresento a vocês um dos power trio mais foda da cena goiana a Overfuzz. Como está no TNB da banda: “Power-trio enérgico e entrosado, que não tem pudor de pôr o fuzz (e todo o resto das distorções) no talo” e quem já teve a oportunidade de ver os caras no palco sabe que é bem isso mesmo. A banda que começou em meados de 2010 já tem na bagagem festivais como Bananada, Vaca Amarela, Grito Rock, Canto da Primavera entre outros.
Para quem gosta de: Bad Religion, Motörhead e todo som de cara do mal e beudu
Mais de Overfuzz no Facebook

——————————————————————-

Conhece ou tem algum blog de novidades musicais nacionais que não é dos estados listados acima? Tá a fim de fazer parte da Cena Independente? Mande um email para: mixtape.cenaindependente@gmail.com.

Para quem gosta de música sem preconceitos.

O el Cabong tem foco na produção musical da Bahia e do Brasil e um olhar para o mundo, com matérias, entrevistas, notícias, videoclipes, cobertura de shows e festivais.

Veja as festas, shows, festivais e eventos de música que acontecem em Salvador, com artistas locais e de fora dos estilos mais diversos.

Leia Mais
O pop dá a volta por cima