Lazzo Matumbi ainda atrás do por do sol
Lazzo Matumbi ainda atrás do por do sol

Álbum clássico de Lazzo ganha tributo com Luedji Luna, Fran, Anelis e Curumin

Um dos álbuns mais importantes da carreira de Lazzo Matumbi ganhou uma regravação à sua altura. Atrás do Pôr do Sol, de 1988, terceiro da carreira do artista, foi reeditado em formato de tributo e já está disponível nas plataformas de streaming (ouça abaixo). Importantes nomes da música brasileira atual se debruçaram sobre o trabalho e fizeram sua versão do disco. Entre os convidados estão conterrâneos de Lazzo, como Luedji Luna, Larissa Luz, Josyara e Nara Couto, além de Anelis Assumpção, Curumin e Fran, entre outros.

Público jovem

Batizado como Ainda Atrás do Pôr do Sol, o projeto é encabeçado pelo Rabo de Galo, capitaneado por DJ Bruno Komodo e pelo jornalista Peu Araújo e é previsto ainda um documentário contando a história da re-criação do álbum. Além do Rabo de Galo, o tributo conta com a produção do baiano Ubunto, com mix e master de Buguinha Dub. O patrocínio é da Natura Musical.

Coube a Luedji Luna, a regravação do maior sucesso presente no disco, “Me Abraça e Me Beija”. Curumin e Anelis Assumpção cantam “Mexa-se”, enquanto Nikima abre o trabalho com “Abolição”. Josyara canta “Cidade do Amor”, Fabriccio ficou com “Atrás do Pôr do Sol”, Fran Gil com “Entre Mil Constelações”, enquanto Larissa Luz gravou “Lá Vemos Homens” e Nara Couto “Lamento”.

Para Komodo, a iniciativa é uma forma de homenagear Lazzo e o disco. “Queremos com esse trabalho jogar luz à obra e ao artista incrível que é Lazzo, chamando atenção das pessoas para essa figura gigante que precisa ser ouvida, vista e celebrada”, diz.

A ideia do projeto é apresentar o trabalho para o público mais jovem ou aqueles que não conhecem a obra a partir de artistas da atualidade. “Chamamos músicos e cantores da nova geração que tem alguma relação com o artista”, diz. “É um disco que pouca gente conhece e é fundamental na música popular brasileira, que merece reconhecimento” completa o DJ.

4 anos de Produção

Nas redes sociais, a dupla do Rabo de Galo contou sobre a produção. “Foi uma longa jornada para chegarmos até aqui. Do dia 8 de outubro de 2018 até hoje, dia 13 de janeiro, muita água passou por baixo da ponte e estamos aqui 1193 dias depois para anunciar o lançamento digital do álbum Ainda Atrás do Pôr do Sol, uma sincera e amorosa homenagem ao grande Lazzo Matumbi, que nos inspira e dá forças para seguir acreditando no poder transformador da música.

Fazer um tributo ao álbum Atrás do Pôr do Sol, lançado em 1988 por Lazzo, é olhar para uma música baiana que não dominou as rádios, mas que lutou e sobreviveu ao racismo, ao classismo e a outros preconceitos para chegar ao povo, canções que viraram hits apesar de muitos pesares. Uma música genuína, que canta a luta, que expõe o preconceito racial, mas que canta um amor que eles, os racistas, jamais entenderão. Obrigado, Lazzo por nos permitir revisitar este mundo tão vasto e maravilhoso.

Em mais de três anos de projeto, vivemos muitas coisas: tropeçamos, caímos, levantamos, crescemos, aprendemos e no meio disso tudo criamos algo intenso, forte, construímos uma família que se cuida, se ampara e se acolhe. Uma família que recebeu muitos agregados, amigos e que celebrou, acima de tudo, o amor: pela música, pela obra de Lazzo, pela vida. Aqui cabe também agradecer a todos que participaram deste projeto, direta ou indiretamente.

Desde 2018 lidamos com um governo sem precedentes, ainda estamos mergulhados em uma pandemia e mesmo em meio ao caos acreditamos no poder da música, no poder da arte e é com essa energia que gostaríamos que você recebesse este disco: amar é um ato de resistência, sobreviver é um ato de resistência. Seguiremos aqui amando e sobrevivendo.”

Clássico de 1988

Gravado em 1988 de forma independente e lançado pela gravadora Nosso Som, Atrás do Pôr do Sol foi produzido com poucos recursos. O resultado aparece na própria sonoridade do álbum, não tão limpa quanto as produções das grandes gravadoras. Outro aspecto fruto da falta de dinheiro foi que Lazzo fez de tudo um pouco. Além de cantar e compor, foi produtor, técnico em gravação e mixagem, e responsável pelos arranjos e arranjos de metais.

Clássico obscuro da música brasileira, Atrás do Pôr do Sol tem oito faixas, que mostram a mistura promovida pelo artista baiano, reggae acompanhado de elementos de samba e soul. Entre as faixas, está “Me Abraça e Me Beija” (Lazzo Matumbi/Gileno Félix), um dos maiores sucesso de Lazzo. Das oito músicas, sete são de autoria de Lazzo em parceria. Além da já citada, tem parceria com Capinam (“Abolição”), Tení Versoza (“Mexa-se”) e outras quatro com Gileno Félix. A única não composta por Lazzo é “Cidade Do Amor”, de Leguelê Marques e Wilton Coelho.

O tributo faz parte de uma série de lançamentos que tem marcado os 40 anos de carreira de Lazzo, comemorados em 2021.

Ouça o tributo:

Para quem gosta de música sem preconceitos.

O el Cabong tem foco na produção musical da Bahia e do Brasil e um olhar para o mundo, com matérias, entrevistas, notícias, videoclipes, cobertura de shows e festivais.

Veja as festas, shows, festivais e eventos de música que acontecem em Salvador, com artistas locais e de fora dos estilos mais diversos.

Leia Mais
Ian Cardoso
Discos: Ian Cardoso se revela em ‘Devoto Franco’, seu primeiro álbum solo