Bandas veteranas

A volta do indie? Bandas veteranas lançam novos discos e saem em turnê

Tem sido comum nos últimos anos bandas veteranas anunciarem retorno às atividades depois de longos períodos paradas. Seja para fazer turnês e ganhar um bom trocado ou, mais raramente, para mostrar novidades e lançar novos discos. Este ano, não poderia ser diferente, mas um público específico vai comemorar ainda mais o retorno de algumas importantes bandas. Os fãs do indie rock dos anos 80 e 90 e suas vertentes, em especial o público shoegaze, já começaram a vibrar com as novidades anunciadas por Violent Femmes, Jesus & Mary Chain, Ride, Slowdive, Swervedriver, além das mais novas Modest Mouse e Built to Spill. Algumas dessas bandas até já soltaram prévias ou mesmo os próprios discos.

Slowdive, Ride, Swervedriver faziam parte de um movimento chamado Shoegaze, que mesclava guitarras barulhentas e distorcidas com vocais doces e melodiosos, e que tinham o My Blood Valentine como grande ícone. O estilo teve início em meados dos anos 80, com seu epicentro no sul da Inglaterra. O nome vem da postura tímida de seus músicos no palco, que chegavam ao ponto de tocar olhando para baixo sem encarar o público, ou “olhando para os sapatos”. Boa parte das bandas do estilo foram lançadas pelo fundamental selo Creation, de Alan Mcgee, que também revelou nomes como Jesus & Mary Chain, My Bloody Valentine e Oasis.

Um dos nomes fortes desse movimento foi o grupo britânico Ride, que surgiu no final dos anos 80 e se notabilizou na primeira metade dos anos 90. O grupo anunciou uma volta aos palcos em 2015, depois de quase 20 anos. A banda, que tem cinco álbuns (incluindo um ao vivo), havia se separado em 1996 e logo depois lançou o último disco, “Tarantula”. Nesse período o guitarrista Andy Bell chegou a participar de um projeto conhecido, a banda Beady Eye, liderada pelo ex-Oasis Liam Gallagher.

Além dele, a banda volta com Mark Gardener (voz, guitarra), Steve Queralt (baixo) e Laurence ‘Loz’ Colbert (bateria), sua formação oficial desde o surgimento da banda em 1988. Os primeiros shows do Ride estão agendados para maio, com apresentações na Escócia, Inglaterra, Holanda, França, Espanha, Portugal, Alemanha, Polônia, Noruega, Canadá, Estados Unidos e Japão, incluindo shows em diversos festivais como Coachella, Primavera Sound e Fuji Rock, entre outros. Um novo disco ainda não foi especulado.

Veja a banda se apresentando em Londres já na volta deste ano:

Slowdive voltou triunfante no ano passado, quase vinte anos depois, após um convite do festival catalão Primavera Sound, onde tocaram para cerca de 25 mil pessoas como uma das principais atrações do evento (veja aqui como foi o festival). O convite fez com que a banda decidisse por uma volta definitiva, marcando diversos outros shows, inclusive em festivais, e agora anunciasse um novo disco. O grupo já está em estúdio preparando as músicas inéditas para o álbum. O último álbum, ‘Pygmalion’, foi lançado em 1995, ano da dissolução. Durante os seis anos em atividade, de 1989 até 1995, eles lançaram esse e apenas outros dois discos.

Também da Creation, o Swervedriver acabou de soltar um novo álbum, batizado como “I Wasn’t Born to Lose You”. O registro é o primeiro desde 1998, quando lançaram “99th Dream”, o quarto disco da carreira. Naquele ano a banda deu uma pausa, só voltando à ativa em 2012, quando apareceram no talk-show “Late Nights With Jimmy Fallon” e no ano seguinte soltaram o single ‘Deep Wound’.

A volta definitiva, 17 anos depois, pode ser ouvida em um dos singles de “I Wasn’t Born to Lose You”, ‘Setting Sun’:

O Jesus and Mary Chain voltou já há alguns anos, em 2007, mas até então só para shows, incluindo duas apresentações no Brasil. O ano de 2015, no entanto, pode marcar a volta da banda a um trabalho inédito. O último álbum do grupo foi “Munki”, lançado há 18 anos, em 1998, um ano antes dos irmão Reid anunciarem o fim da banda.

O novo disco ainda não é algo concreto, ainda mais em se tratando dos irmãos Reid, mas em uma entrevista à revista NME, em fevereiro deste ano, Jim Reid comentou sobre ter algumas músicas prontas e praticamente garantiu o álbum. “Temos o material e já estamos falando em fazer um álbum há muito tempo. Voltamos em 2007 e esse era o plano. Pensamos ‘temos algumas músicas que poderiam valer um bom disco do Jesus & Mary Chain’ – e aí começamos a nos estapear de novo, eu e meu irmão. A mesma merda de sempre, basicamente. Mas estamos chegando a um acordo, o que é bem estranho pra nós. Haverá um disco – nós vamos fazer. Eu estou mais convencido agora do que nunca que haverá um novo disco do Jesus & Mary Chain”, disse ele.

Evidente, que a variação de humor e a relação dos irmãos pode mudar tudo, mas além da entrevista, eles estão mais próximos este ano graças a uma grande turnê em que comemoram os 30 anos de lançamento do primeiro álbum “Psychocandy” e tocam o disco na íntegra.

A mais veterana dessas bandas é a Violent Femmes, surgida em 1982 na cena pós-punk e com onze discos lançados. Mais próxima do universo da New Wave, o grupo norte-americano mostrou em 2015 sua primeira música inédita depois de 15 anos sem apresentar novidades. Love Love Love Love Love é uma homenagem ao velhos e típicos romances, definida pela própria banda como “a bit of Southwestern bossa nova flair”. A banda já havia anunciado sua volta em 2013, quando retornou para se apresentar no festival Coachella.

De lá para cá foram poucas apresentações, mas após uma turnê pela Oceania no final do ano passado, o grupo gravou algumas faixas em um estúdio na Tasmânia. O resultado é um EP com quatro músicas inéditas, batizado como “Happey New Year”, já que foram gravadas na passagem de ano. O lançamento está marcado para 18 de abril, dentro do Record Store Day. Em seguida, em maio, a banda inicia uma turnê de mais de 30 shows pelos Estados Unidos ao lado dos também veteranos Barenaked Ladies e Colin Hay.

Ouça a nova música do Violente Femmes:

De gerações mais recente e sem ter tanto tempo sem lançar novos discos, cabe ainda citar outras duas bandas, ambas formadas nos Estados Unidos nos anos 90: Modest Mouse e Built to Spill. A primeira acaba de lançar “Strangers to Ourselves”, o primeiro disco novo desde “We Were Dead Before the Ship Even Sank”, de 2007. Já o Built to Spill solta seu primeiro trabalho em seis anos. “Untethered Moon”, oitavo disco do grupo, sai neste mês de abril com dez faixas.

Veja o clipe da primeira faixa disponibiliza do Built to Spill, ‘Living Zoo’:

Para quem gosta de música sem preconceitos.

O el Cabong tem foco na produção musical da Bahia e do Brasil e um olhar para o mundo, com matérias, entrevistas, notícias, videoclipes, cobertura de shows e festivais.

Veja as festas, shows, festivais e eventos de música que acontecem em Salvador, com artistas locais e de fora dos estilos mais diversos.

Leia Mais
Festival Eletronika divulga programação final de sua 1ª edição baiana