Revistas + Música

billboard_brEm tempos de internet, soa até como ousadia lançar revistas impressas, ainda mais segmentadas. Na verdade, o caminho mais promissor para publicações impressas parece ser justamente a segmentação. Pois o mercado brasileiro acaba de receber duas publicações especializadas em música, duas franquias importadas de alto cacife, a norte-americana Billboard e a inglesa Mixmag. Em tempos que a Rolling Stone bate recorde de anunciantes , pode ser que essas duas revistas se transformem em apostas certeiras. Não é a toa os investimentos. O tempo dirá se vão dar certo.

BillBoard

A Billboard é uma das revistas de música mais antigas do planeta, com 116 anos, mas só agora chega ao Brasil. Com edição do jornalista Carlos Messias (ex-Notícias MTV), a revista já está nas bancas trazendo matéria de capa sobre Roberto Carlos, escrita pelo jornalista Pedro Alexandre Sanches. Famosa pelos rankings de mais vendidos e mais tocados, a versão brasileira faz um mapa das músicas com maior execução pelo país, incluindo Salvador entre 10 cidades brasileiras, além de listas européias e norte-americanas. Focada em música e  só em música, a publicação mescla  material nacional e internacional, com textos de fáci leitura, mas com bom conteúdo.A idéia é tratar dos diversos estilos, com atenção ao mercado brasileiro, logo vão conviver nas páginas da revista rock, axé, pagode, sertanejo, mpb. Destaque nessa primeira edição paraa própria matéria sobre Roberto Carlos, uma entrevista bem sacada com Quentin Tarantino e sua obsessão por música, texto sobre o merchandising do Kiss, além de entrevista com Paul McCartney, um histórico da Billboard, matéria sobre o punk no Brasil, outro sobre a única fábrica de vinis da América Latina, além de notas, pequena sentrevistas, resenhas de discos, filmes etc. Pela primeira edição tem bastante potencial de púbico, com uma abordagem interessante e qualidade. Aprovada.

Periodicidade: mensal
Tiragem 40 mil exemplares
Preço: R$ 8,90.
Avaliação: Compre se você gosta do universo pop brasileiro sem preconceitos.
Site:billboard.br.com
MixMag

Quem circula no universo da música eletrônica já deve conhecer a Mixmag, referência como publicação do gênero no mundo e considerada a 1ª e maior revista de dance music e clubbing do mundo. De origem inglesa, a revista também ganhou sua versão brasileira, a primeira no hemisfério sul. A proposta é publicar conteúdo 60% nacional e 40% internacional, com textos que giram entre perfis de artistas, entrevistas, guia de viagem com as melhores casas de dance music do país e do mundo, moda e tendências, novos e promissores nomes da música, tecnologia, cobertura dos principais eventos, etc. Adiferença da edição brasileira é que ela terá um foco um pouco mais aberto, abordando mais assuntos e possibilidades que normalmente não entrariam na revista inglesa. O editor é Dom Phillips, inglês radicado no Brasil, que  comandou a matriz britânica da Mixmag nos anos 90.  A partir da segunda edição, a revista deve seguir o modelo da matriz, encartando CDs de artistas nacionais e estrangeiros. O maior problema da revista, além de ser ultra segmentada e gerar pouco  interesse para quem não está mergulhado nesse univeorso, é pecar em algumas abordagens, como entrevistas bem rasas em que o interesse parece ser o de uma publicaçao de fofoca (“De um até dez, o quanto você é bom de cama?” putz).

Periodicidade: bimestral
Tiragem 30 mil exemplares
Preço: R$ 10,90.
Avaliação: Compre se você gosta muito, mas muito de música eletrônica.
Site: mixmag.com.br

Rolling StoneRolling Stone
Em sua edição de aniversário, a Rolling Stone traz mais uma vez uma lista de melhores, desta vez de 100 maiores músicas brasileiras de todos os tempos. A edição, que bateu recorde de anúncio e vem mais grossa, traz ainda como destaque um debate de como vai ser a leição pela internet, uma avaliação sobre Obama, entrevista com Keith Richards, matéria sobre a hypada Megan Fox, texto sobre Seu Jorge, Paerl Jam no Arquivo, a violência latifundiária no Pará, as já clássicas resenhas de discos, foilmes, livros, DVDs e games, alé, de pequenas entrevistas, notas e notícias. Continua valendo a pena, apesar da revista ainda não encarar o universo menos midiático da música pop brasileira como deveria. Nem vamos discutir a lista de músicas, porque não vale a pena.

Periodicidade: mensal
Preço: R$ 9,90.
Avaliação: Compre se você gosta de música e se informar.
Site: rollingstone.com.br

Para quem gosta de música sem preconceitos.

O el Cabong tem foco na produção musical da Bahia e do Brasil e um olhar para o mundo, com matérias, entrevistas, notícias, videoclipes, cobertura de shows e festivais.

Veja as festas, shows, festivais e eventos de música que acontecem em Salvador, com artistas locais e de fora dos estilos mais diversos.

Leia Mais
Novos nomes do Rio confabulam a verdadeira nova MPB