Reggae baiano

Reggae baiano junta forças e lança coletânea e festival com 40 atrações

Coletânea reúne 40 artistas do reggae baiano, com nomes como Adão Negro, Diamba, Lutte, Prince Addamo, Semente Roots, entre outros.

Como uma filial da Jamaica, a Bahia sempre foi terra fértil para o reggae, já tendo oferecido grandes contribuições para o gênero, desde Gilberto Gil, passando pelo maior reggaeman brasileiro, Edson Gomes, pela mistura dos blocos afro que rendeu o samba reggae, até outros nomes mais recentes que se consolidaram no cenário local. Apesar disso, durante os últimos anos poucos novos nomes ganharam maior dimensão, mesmo que as novidades nunca tenham parado de aparecer. Visando dar visibilidade a toda uma nova geração, Salvador recebe neste começo de setembro um festival focado no reggae com mais de 40 atrações em três dias de evento, além do lançamento de uma coletânea fazendo um apanhado desses novos artistas.

O festival #MaisReggae é parte de uma campanha em prol do ritmo e acontece de 4 a 6 de setembro no Dubliners Irish Pub, reunindo nomes mais conhecidos, como Diamba, Moa Anbesa e Adão Negro, e novos nomes que começaram a se destacar mais recentemente como Prince Addamo, Renata Bastos, Igor Salify e Semente Roots (veja programação completa abaixo). Outra característica, tanto do festival quanto da coletânea, é que eles não ficaram presos apenas aquele conhecido reggae roots, indo além e dialogando com sonoridades mais próximas do que vem sendo ouvido atualmente na Jamaica.

“O reggae não parou. Se (Bob) Marley estivesse vivo ele não estaria fazendo o bom e velho roots teria evoluído. Aqui na nossa terra temos bandas que superaram esse estágio de “Bob” e com muita ajuda do advento da internet, puderam pesquisar, se especializar e evoluir”, explica Flavus Regis, um dos organizadores das duas iniciativas. Entre eles estão nomes como o grupo Verbo & Juízo, que mescla ritmos jamaicanos como dub e dancehall com o  hip hop; a cantora Vivi Akwaaba que aproxima rap, soul e ritmos brasileiros do reggae mais tradicional; e o Ministereo Publico, importante coletivo de dancehall da capital baiana.

O reggae mais tradicional continua sendo feito por novos nomes, com uma linguagem mais atualizada, mas mantendo o astral típico e as críticas sociais. Entre eles estão nomes como Prince Addamo, Ras Mateus e uma presença feminina cada vez mais forte como as cantoras Pali e Renata Bastos. O produtor Flavus Regis chamou atenção para alguns nomes dessa nova geração. “Destaco o som experimenal da Ikenfron, a musicalidade e sentimento do Igor Salify e a originalidade rasta de Moa Anbesa”.

Para o produtor apesar do bom momento, o reggae na Bahia carece de espaços e através do festival pretende unir os diversos ‘atores’ do reggae em um manifesto. “O objetivo é chamar a atenção dos veículos de comunicação e órgãos de cultura competentes, mostrando que estamos vivos e atuantes, levando essa cultura adiante e nos comunicando com Salvador”, diz. “O reggae é resistência na sua essência, retrata as mazelas e a opressão, “luta” contra o sistema, talvez por isso também não tenha o espaço merecido”.

Mesmo sem espaços focados exclusivamente no estilo, como o bar do Reggae e a Praça do Reggae, que existiram no Pelourinho tempos atrás e encerraram as atividades, o ritmo jamaicano ainda possui uma agenda forte na capital baiana. Além do festival, no mesmo fim de semana, por exemplo, acontecem diversos outros shows na cidade ligados ao reggae e aos ritmos jamaicanos. Entre eles Sine Calmon & Banda Morrão Fumegante, Bemba Trio, o Tributo a Bob Marley Three Little Birds e e a banda de ska Skanibais. Uma boa medida de como o ritmo ainda movimenta Salvador.

A coletânea é outro dos desdobramentos da campanha #MaisReggae. Lançada virtualmente, traz 15 nomes, alguns presentes no festival, outros não. Entre eles estão Adão Negro, Diamba, Moa Anbesa, Lutte, Prince Addamo, Semente Roots e Fael Primeiro & Russo Passapusso, um dos que não estão no festival. Ouça abaixo a coletânea:

SERVIÇO
#MAISREGGAE FESTIVAL
04 a 06 de Setembro no Dubliners Irish Pub (R. da Paciência, 255 – Rio Vermelho)
Horários: 04 a 06/09 ­ Abertura da casa: 21:30 | Shows: 22:30h

Programação:
Dia 04/09:
Edy Vox, Lutte, Isaque Gomes, Igor Salify, Jahdirá, A Unidade, Ikenfron, Rezaverde, Arthur Cardoso, Raízes Rebeldes, DJ Ras Seles, DJ Dfrence, Magnata King Faya, DJ Ras Péu, Sagga Roots.
Dia 05/09:
Pali OJC, Verbo & Juízo, Daganja, Ras Mateus, Semente Roots, Moa Anbesa, Vivi Akwaaba, Prince Áddamo, Daghama (Ex­Cidade Negra), MC Elvis Kazpa, Cassio Calmon, Guga do Reggae
Dia 06/09:
Adão Negro, Diamba, Cativeiro, Tallowah, Manospreto, Jahway, Renata Bastos, Picó Roots, Luiza Leoa, Victor Badaró, Kwanza, Ministereo Público, Djah Vicente, Zabah Bush, Denison Dória, DJ Leandro, Mr. Armeng

Site Oficial: www.maisreggae.com.br
Página Oficial no Facebook: facebook.com/maisreggaeoficial
Soundcloud: soundcloud.com/maisreggae
Instagram: @maisreggaeoficial
E­mail: contato@maisreggae.com.br

Para quem gosta de música sem preconceitos.

O el Cabong tem foco na produção musical da Bahia e do Brasil e um olhar para o mundo, com matérias, entrevistas, notícias, videoclipes, cobertura de shows e festivais.

Veja as festas, shows, festivais e eventos de música que acontecem em Salvador, com artistas locais e de fora dos estilos mais diversos.

Leia Mais
Programa da Petrobras seleciona festivais de música e cinema