orquestra rumpilezz

Letieres deixa pronto novo álbum da Rumpilezz; ouça primeiro single

Dia 8 de dezembro é dia de Nossa Senhora da Conceição da Praia, padroeira de Salvador, por isso, feriado na capital baiana. É dia de Oxum, orixá feminino das águas doces, da riqueza, do amor, da prosperidade e beleza. É também o dia de aniversário de Letieres Leite, o mestre maestro que faria 62 anos e nos deixou há algumas semanas. Um dia especial, em que também conhecemos a primeira parte do novo trabalho da Orkestra Rumpilezz. Neste 8 de dezembro, chega ao mortais a nova música do grupo, “Coisa nº 2”, que integrará Moacir de todos os santos, álbum com versões do clássico disco Coisas de Moacir Santos.

Como apresenta a gravadora a Rocinante, responsável pelo lançamento, trata-se de “uma homenagem de um maestro negro da Bahia para um maestro negro de Pernambuco”. O álbum sai no início de 2022, apenas em vinil e nas plataformas digitais, com mais seis versões das “Coisas” que Letieres criou para Orkestra Rumpilezz. São releituras de temas do arranjador, compositor, maestro e multi-instrumentista pernambucano Moacir Santos (1926-2006) recriadas por Letieres. O álbum Moacir de todos os santos ainda deve ser lançado em uma turnê com shows em algumas cidades. Os ensaios da banda foram retomados essa semana.

Moacir de todos os santos

Em seu perfil no instagram, a gravadora postou Letieres falando e ensaiando Moacir de todos os santos. Além de ter publicado um texto afirmando se tratar do disco que Letieres deixou pronto logo antes de partir. “Moacir Santos era um dos heróis de Letieres. Ele conhecia tão profundamente as “Coisas” que quando escreveu os arranjos para sua Orkestra Rumpilezz, nem precisou consultar os originais, saiu tudo de uma vez só. Como fica evidente na extraordinária versão de “Coisa n. 2″, Letieres faz um passeio pelos terreiros baianos, propondo trocas das claves rítmicas das composições, sempre sugeridas pelas melodias originais de Moacir. Neste sentido, todo o arranjo se reconfigura para o acompanhamento das novas claves rítmicas – a harmonia, as linhas de baixo, os contracantos e, em alguns casos, os compassos.”

Além do álbum, Letieres já tinha acertado um trabalho com pelo menos dois álbuns, que ainda não haviam passado do plano das ideias. Em um deles, o maestro faria a direção musical e a coprodução do próximo trabalho de Margareth Menezes. “Estávamos trocando ideias e começando a selecionar músicas”, revelou Margareth em seu perfil no Instagram. O outro disco seria do cantor Edy Star, que teria arranjos de Letieres. “Eu estava indo agora em dezembro a Salvador celebrar seu aniversário e acertar os arranjos do meu CD com músicas caribenhas”, contou Star em seu perfil.

Ouça o single “Coisas n.2”:

Neste dia de aniversário de Letiere, o maestro ganha também outras homenagens. Nesse 8 de dezembro, a Alfazema Filmes comemora também seus 3 anos e aproveita para apresentar a Mostra-homenagem Estação Alfazema de Música – Letieres Leite vive. (8 de dezembro) “é o dia que registramos o nosso primeiro show da Orkestra Rumpilezz (2018). Estaremos sempre presentes para celebrar sua obra e espalhá-la aos quatro cantos. Hoje vamos fazer essa mostra-homenagem com alguns dos registros que fizemos ao longo desses 3 anos”. A Mostra-homenagem está marcada para às 17h no Canal do Youtube Alfazema Filmes.

Ainda neste dia 8, às 20 horas, no Terraço do Cine Glauber Rocha, durante o encerramento do XVII Panorama Internacional Coisa de Cinema, o Sebo Galáxias evoca a memória de Letieres Leite e de Flavão, agitador cultural, falecido este ano. A homenagem conta com a participação de Boghan Gaboot, Ivan Sacerdote, Emerson Kilendoo, Negrizu, Newton Toróki e Lucas Maciel. Com muita música, como não poderia deixar de ser.

 

Para quem gosta de música sem preconceitos.

O el Cabong tem foco na produção musical da Bahia e do Brasil e um olhar para o mundo, com matérias, entrevistas, notícias, videoclipes, cobertura de shows e festivais.

Veja as festas, shows, festivais e eventos de música que acontecem em Salvador, com artistas locais e de fora dos estilos mais diversos.

Leia Mais
Ana Barroso
Faixa a faixa: Ana Barroso apresenta seu disco de estreia ‘Cisco no Olho’