Céu

Céu solta spoiler sobre novo disco de intérprete

A cantora e compositora Céu está nos preparativos para seu novo disco, que, pela primeira vez, será como intérprete. A artista ainda guarda segredo sobre o trabalho, mas algumas informações já começaram a sair. A última foi anunciada pela própria Céu nesta quinta-feira (10), num vídeo em seu canal do YouTube, no qual revela uma forte influência de Sade em seu trabalho e que irá cantar uma música da banda/artista no novo trabalho.

No vídeo, Céu conta como conheceu Sade e por que ela é uma das grandes influências. “Havia nela, na minha visão de quem estava começando, tudo que eu achava de bonito e interessante. Uma mulher que escrevia e cantava. Ela era de uma banda, mas ela era a figura principal. Aquela beleza que chega a ser constrangedora e vinha com essa carga meio de banda, meio compositora/ cantora e ela era mesma no front”, disse.

Completou que Sade é uma artista de muita força imagética e plástica. “Tinha uma personalidade nos figurinos, feitos por que ela mesmo. Muito chique. Muito 90, tinha uma coisa minimal e muito expressiva ao mesmo tempo. O timbre da voz da Sade é tipo: se eu tivesse no mar essa era a voz de sereia que eu escutaria. Ela tem algo sensual quente, mas também uma força, uma aspereza, uma tristeza e  quentura. A Sade me trouxe muitas coisas que tiraram todos os padrões que eu tinha que eram necessários para ser uma cantora, uma artista. Deusa, dona de tudo do mundo do planeta da música e eu era só uma pirralha aprendendo”, disse. E completou: “Tive a audácia de gravá-la no meu disco de intérprete”.

Mesmo Céu já tendo realizado o show Catch a fire, com repertório do álbum de Bob Marley, e tendo registrado esse trabalho em disco, esse novo trabalho será o primeiro totalmente como intérprete. gravando no estúdio composições de outros compositores.

Em seus outros discos, a artista já havia cantado outros compositores, com versões de nomes conhecidos ou músicas compostas para ela. Em Céu (2005), gravou “Concrete Jungle” (Bob Marley) e “O Ronco da Cuíca” (João Bosco/Aldir Blanc). Em Vagarosa (2009), fez uma versão para “Rosa Menina Rosa” (Jorge Ben Jor). Em Caravana Sereia Bloom (2012), traz
“Palhaço” (Nelson Cavaquinho/Osvaldo Martins/Washington Fernandes), “You Won’t Regret It” (Lloyd Robinson/Glen Brown), além de “Streets Bloom” (Lucas Santtana), “Falta de Ar” e “Teju Na Estrada” (ambas de Gui Amabis) e “Contravento” (Lucas Santtana/Gui Amabis). Em Tropix (2016), regravou “Chico Buarque Song” (Pappon/Ricardo Salvagni/Cadão Volpato), gravada originalmente pela anda Fellini, e “A Nave Vai” (Jorge Du Peixe). No mais recente álbum, APKÁ! (2019), ganhou duas composições: “Pardo” (Caetano Veloso) e “Make Sure Your Head Is Above” (Dinho Almeida).

Recentemente, Céu soltou, também em seu canal no YouTube, uma versão de “O Golpe Tá Aí” (Matheuzinho e Menor Nico).

Outra informação sobre o novo disco da cantora que já havia sido anunciada é a participação do pianista e arranjador paulista Jota Moraes, que já tocou em discos e/ou shows de quase todos os grandes nomes da MPB, do rock, do samba e da música instrumental brasileira.

Ouça o disco Stronger Than Pride de Sade citado por Céu:

Para quem gosta de música sem preconceitos.

O el Cabong tem foco na produção musical da Bahia e do Brasil e um olhar para o mundo, com matérias, entrevistas, notícias, videoclipes, cobertura de shows e festivais.

Veja as festas, shows, festivais e eventos de música que acontecem em Salvador, com artistas locais e de fora dos estilos mais diversos.

Leia Mais
BaianaSystem Furdunço 2020
BaianaSystem está confirmado no Furdunço 2020