Ídolos veteranos voltam a dar as caras em 2013

Uma das boas promessas para 2013 no mundo da música é a volta a ativa de diversos artistas e bandas veteranos. Gente que andava sumida e que vai aparecer com novos discos, turnês ou algum material novo. David Bowie, Prince, Johnny Marr, My Bloody Valentine, Black Sabbath, Daft Punk e Stone Roses são alguns dos nomes que retornam do limbo e devem chamar atenção em 2013.

veteranos
O líder do My Bloody Valentine, Kevin Shields

Na verdade, o ano mal começou e alguns desses nomes já lançaram novidades. Caso da banda My Bloody Valentine, que, finalmente, depois de 22 anos, lançou um novo disco. Durante essas duas décadas, muito se falou, vários boatos surgiram, informações se desencontraram, o líder da banda, Kevin Shields, chegou a soltar nesse período declarações negando e confirmado o disco. A banda havia se desfeito, Shields já embarcava em outros projetos. Parecia que nunca ia acontecer, que ia virar lenda. O mundo indie tinha o seu próprio “Chinese Democracy”.

Em 2007, a banda voltou a se reunir para raros shows. Durante dois anos, não passou muito disso, só com boatos de um novo disco continuando a surgir e sendo desmentidos. Em 2012, no entanto, o novo álbum do My Bloody Valentine passou a se tornar algo mais próximo da realidade. O disco já teria sido gravado e já se falava até em data de lançamento, que, no entanto, era sempre adiada, o que tirava ainda mais a fé dos céticos. Em dezembro, a banda anunciava pelo facebook que o disco ia sair em breve. Em janeiro, mais pistas indicavam que era verdade. Num show em Londres, a banda tocou uma música nova. Finalmente, no dia 2 de fevereiro, o disco foi lançado pela internet.

Talvez uma nova geração nem conheça a banda e saiba de sua importância, mas, ao lado do Jesus & Mary Chain, o My Bloody marcou o final dos anos 80 com sua parede de guitarras distorcidas e vocais doces. Em “MBV”, a banda mantém o nível dos dois álbuns clássicos lançados. Estão lá a sonoridade agridoce, guitarras sujas e vocais melódicos, como se fosse uma simples continuação do que havia sido feito 20 anos antes. No decorrer do disco, ouve-se uma dose de experimentalismo e, sim, novos caminhos. A banda agora se prepara para uma série de shows, que inclui apresentações nos festivais Coachella e Primavera Sound.

O ex-Smiths, Johnny Marr, lança seu primeiro disco solo

Outro aguardado ícone dos anos 80 que já deu as caras em 2013 foi Johnny Marr, guitarrista imortalizado no The Smiths. A célebre banda encerrou as atividades há 25 anos. Em boa parte deste tempo, muito se tentou para fazer com que ela voltasse para pelo menos alguns shows. Apesar de todo ano surgir especulações, nunca ocorreu de fato e Morrissey vivia afirmando que nunca vai acontecer. Assim como o vocalista, Marr também não precisava da ex-banda para mostrar sua música. Nesse período, participou de diversos projetos e bandas, Eletronic, The The, Modest Mouse, The Cribs e The Healers.

Sempre menos badalado do que o ex-parceiro, Morrissey, agora finalmente ele está lançando seu primeiro disco solo, “The Messenger”. O disco já vazou na internet, mas ganha lançamento oficial no dia 26 de fevereiro. Além da música título, outras duas já haviam sido divulgadas, “The Right Thing Right” e “Upstarts”. A produção é do próprio Marr, em parceria com Frank Arkwright. A beira de completar cinquenta anos, o guitarrista disse não se incomodar se disserem que em algumas partes o disco soe como Smiths. “Por mim tudo bem. Afinal, esperamos atingir o mesmo nível”. Em alguns momentos, lembra mesmo, e soa muito bem em vários deles.

Uma boa e repentina notícia foi o anúncio de um novo disco de David Bowie. Fãs, crítica e até os maiores especialistas já davam como certo o fim da carreira do cantor e compositor. Desde 2004 , no fim da turnê de seu disco, ele não aparecia, não dava notícias, não dava entrevistas, nem sinais de que estava produzindo algo novo. Depois de um enfarte, Bowie se fechou em seu mundo e parecia mesmo que a música pop não contaria mais com sua contribuição. De repente, o velho camaleão, no dia de seu aniversário de 66 anos, 8 de janeiro, solta a música nova “Where Are We Now?”, com direito a clipe e anuncia que um álbum de inéditas, ‘The Next Day’, com lançamento marcado para 12 de março, mas que já está disponível para pré-venda e audição aqui. O vídeo pegou muita gente de surpresa. Em menos de 2 meses, foi assistido por mais de 2 milhões de pessoas.

Depois de 10 anos, David Bowie volta com um novo disco

O cantor inglês vinha gravando o disco há dois anos, sem ninguém perceber, com alguns dos parceiros de álbuns anteriores, entre eles, o fiel escudeiro Tony Visconti, que produz discos com o cantor desde 1969. O segredo era tanto que, a pedido de Bowie, nem os melhores amigos dos músicos deveriam ficar sabendo. Ninguém soube realmente. Em abril de 2011, Bowie e seus músicos entraram em estúdio para as gravações. As composições eram feitas no decorrer deste período e resultaram neste novo disco.

O álbum, o 24° de estúdio e o primeiro desde o lançamento de ‘Reality’, de 2003, traz referência a sua carreira, mas não é necessariamente uma retrospectiva. O primeiro clipe remete a uma atmosfera nostálgica, lembrando a fase em que morou em Berlim. Assim como a capa do disco, que utiliza a mesma foto de ‘Heroes’, de 1977, só que com o título riscado e uma colagem branca com o título do novo trabalho. Mesmo um veterano, Bowie continua com suas ideias avançadas. Em seu site oficial, disponibilizou um aplicativo que permite a personalização da capa de ‘Next Day’ a partir do uso de fotos do perfil do Facebook. Contrariando a lógica de se expôr ao extremo para chamar atenção, soube se manter em segredo e voltar usando a internet como poucos. Um novo clipe foi lançado no último dia 25 de fevereiro até brincando com essa ideia de sucesso instantâneo. ‘The Stars (Are Out Tonight)’ traz Bowie contracenando com sua esposa Tilda Swinton, ironizando o mundo das celebridades. Em dois dias, alcançou um milhão de visualizações.

Outro artista misterioso que está dando o ar de sua graça em 2013 é Prince. Nem tem tanto tempo que ele lançou o último, “20Ten”, de 2010, mas um novo trabalho não era esperado, quando começaram a surgir músicas novas na internet e indícios de um novo disco. A primeira inédita foi “Rock and roll love affair”, lançada ainda em novembro 2012. Dois meses depois, de forma misteriosa em uma conta no twitter, foi divulgada uma música chamada “Same page different book”, que levantou dúvidas se seria algo novo de verdade. A faixa foi retirada do YouTube logo em seguida. Também em janeiro, outra música inédita, “Screwdriver”,  logo foi colocada a venda no site prince2013.com.

Semanas depois, em 6 de fevereiro, mais uma nova música, “Breakfast can wait”, que está sendo vendida em outro site, 3rdeyegirl.com, junto com as anteriores. Os indícios de uma volta às atividades foram reforçados pela série de shows intimistas que Prince fez em janeiro em sua cidade natal, Minneapolis. Sempre cercado de mistérios e estratégias não convencionais, parece que ainda no primeiro semestre deve ser lançado um novo disco do homem que já fez questão de se autodenominar como um símbolo impronunciável ou “O Artista”.

No campo do rock mais pesado, a melhor notícia é o anúncio de um novo disco do Black Sabbath, contando com Ozzy Osbourne nos vocais após 35 anos. É o primeiro registro depois do retorno oficial da banda em 2011, que rendeu alguns shows em 2012. Batizado como ’13’, o álbum será lançado em junho e reúne além de Ozzy, Tony Iommi e Geezer Butler, integrantes originais do grupo. A última gravação que contou com os três junto foi ‘Never Say Die!’, de 1978. O baterista Bill Ward não participou das gravações, sendo substituído por Brad Wilk, do Rage Against the Machine. Este será o 19º álbum (e 9º com Ozzy) da banda, o primeiro desde 1995, quando soltaram ‘Forbbiden’. O disco, que foi gravado em grande parte em Los Angeles e tem a produção de Rick Rubin, marca também a volta da banda ao selo original, Vertigo. Antes do lançamento, o grupo vai sair em turnê pela Nova Zelândia, Austrália e Japão. Outras datas ainda serão anunciadas e podem incluir o Brasil.

Sem prometer disco novo, o Blur volta com vários shows por vários continentes

Brit pop – A Inglaterra deve assistir em 2013 um forte retorno do britpop dos anos 90. Se o Oasis não vai voltar, – pelo menos o Beady Eye, de Liam Gallagher vai soltar disco novo – Suede, Pulp e Stone Roses devem vir com novidades durante o ano. O Blur voltou mesmo em 2012, quando lançou uma caixa comemorativa com todos os seus discos, duas músicas inéditas e fez alguns shows, em especial o de encerramento das Olimpíadas, que acabou gerando um disco ao vivo. Este seria, supostamente, o fim definitivo da banda que, felizmente, já anunciou uma série de shows em 2013. Apesar de negar a gravação de um disco novo de inéditas, a banda confirmou inicialmente apenas apresentações em festivais na Europa e nos Estados Unidos. Não demorou, porém, para confirmarem também shows próprios na Ásia e no México.

O Suede chamou atenção quando surgiu no começo dos anos 90, mas ainda naquela década, seu vocalista e líder Brett Anderson começou a viver problemas com drogas e a banda não resistiu, encerrando as atividades em 2003, um ano após o lançamento do último disco,”A New Mornig”. As propostas para uma volta sempre surgiram, mas só em 2010, eles aceitaram. Aos poucos o Suede foi voltando, contando com a mesma formação do período que pararam, sem encarar longas turnês, mas topando fazer shows em países que nunca havia ido antes, como o Brasil. Para 2013, a banda, finalmente, vai lançar músicas inéditas. O disco ‘Bloodsports’ sai em 18 de março, com 10 músicas novas. Uma delas, “Barriers”, já está disponível para download no site oficial do grupo enquanto outra, “It Starts And Ends With You”, ganhou o primeiro clipe oficial.

veteranos
Depois de 18 anos, o Stone Roses vai lançar disco novo

Outro ícone do Britpop que voltou para shows e deve lançar disco novo em 2013 é o Stone Roses. Um novo álbum já estaria sendo preparado, sucedendo os cultuados The Stone Roses (1989) e Second Coming (1994). A banda se separou em 1996 e em 2012 retornou para uma grande turnê. Já são 18 anos sem novidades. Nessa volta, teriam assinado com a Universal se comprometendo para a gravação de dois novos álbuns. Nos shows que fizeram, nenhuma música nova foi apresentada ainda. Nos ensaios, porém, a banda já começou a testar as novas faixas e é bem possível que nas próximas apresentações já comecem a mostrá-las aos fãs.

Com uma trajetória muito mais longa, que teve inicio em 1978, o Pulp também voltou recentemente para shows. A cada aparição, Jarvis Cocker, líder e vocalista da banda, confunde os fãs: já disse que pensa em gravar inéditas e, recentemente foi categórico ao dizer que “não haverá mais música nova”. Ele teria dito que não havia nenhum plano para 2013, mas no finalzinho de 2012, o Pulp liberou na internet uma nova música, chamada “After You”. A faixa, na verdade, é de 2001, havia sido gravada apenas como demo e entraria no último disco do grupo, ‘We Love Life’, do mesmo ano. Agora, ganhou uma versão nova e finalizada, produzida em parceria com James Murphy, do LCD Sounsystem. A questão é se ela é um indício ou não de um novo disco em 2013.

O Daft Punk anuncia um novo disco de inéditas para 2013

O Daft Punk não está totalmente parado, mas, desde 2005, com ‘Human After All’, o duo francês de música eletrônica não lança um disco de inéditas próprio feito sem ser por encomenda. Nesse período, eles soltaram ‘Alive 2007’ e a trilha-sonora ‘Tron: Legacy’. Em maio, Guy-Manuel de Homem-Christo e Thomas Bangalter voltam com o esperado disco de inéditas, o quarto da carreira, agora com a gravadora Columbia. Um certo mistério ronda o álbum, que deve contar com participação de nomes relevantes, como Nile Rodgers, do Chic, o compositor Paul Williams e pioneiro da disco Giorgio Moroder, além de colaborações de Panda Bear do Animal Collective e o músico canadense Chilly Gonzales.

Também não tem tanto tempo assim que o Nine Inch Nails paralisou seus shows. Em 2008, o grupo encerrou a turnê “Wave Goodbye”, depois de ter lançado dois álbuns naquele ano. Trent Reznor, líder, cantor, produtor e multi-instrumentista, sempre afirmou que a banda não tinha acabado e agora anuncia sua volta. Ainda em 2013, o NIN volta aos palcos com turnês planejadas para começar já no meio do ano e seguir até 2014. Para estas apresentações, a banda contará com Eric Avery, do Jane’s Addiction, Adrian Belew do King Crimson e Josh Eustis do Telefon Tel Aviv, além da presença confirmada de dois antigos colaboradores, Alessandro Cortini e Ilan Rubin. Segundo nota do próprio Reznor, “a banda está se reinventando do zero”. Também está nos planos lançar material inédito. Inicialmente, aproveitando duas músicas novas que já apareceram em compilação de grandes sucessos da banda e só depois o esperado um oitavo álbum de estúdio.

Também voltando para shows, o Violent Femmes é outra que anuncia 2013 como o ano do retorno. Considerados os avôs do folk rock, o grupo havia encerrado às atividades em 2009 e desde 2000 não lança um disco de inéditas. A volta em 2013 para o festival Coachela pode marcar um recomeço. Resta aguardar.

Postal Service volta com grande turnê e relançamentos

Com um único disco lançado, ‘Give Up’, de 2003, que vendeu mais de 500 mil cópias, o duo Postal Service, formado por Ben Gibbard e Jimmy Tamborello, anunciou uma volta depois de dez anos parado. O grupo prepara uma extensa turnê, incluindo apresentações em festivais como Coachella e Primavera Sound. Vai lançar também, no dia 9 de abril, uma edição de luxo do único disco do grupo, com LP triplo limitado, CD duplo, álbum original remasterizado e mais um CD com 15 faixas bônus, que incluem raridades, lados b, remixes, covers, e duas novas músicas “Turn Around” e “A Tattered Line of String”, uma gravação inédita ao vivo. “A Tattered Line of String” foi lançada também como single, vendida pelo iTunes.

Também do time de bandas importantes, mas não tão conhecidas, o grupo The Pastels anunciou que lança disco novo em 2013, depois de 16 anos. O retorno, com o álbum ‘Slow Summers’, foi anunciado com pompa pelo selo Domino Records, que divulgou estar extremamente excitado com o disco. O Pastels, que lançou seu último trabalho, ‘Illumination’, em 1997, continuou produzindo trilhas e trabalhos soltos, mas só agora retorna como banda de fato e com disco novo. O grupo foi formado em 1982, em Glasgow, Escócia, e foi uma das bases do indie rock que iria influenciar bandas como Teenage Fanclub e Belle & Sebastian. Ainda não se sabe a data de lançamento de ‘Slow Summers’, mas a banda liberou um vídeo teaser, no qual se pode ouvir pequenos trechos musicais do que vem por aí:

Em 1994, Layne Staley, então vocalista do Alice in Chains, o guitarrista Mike McCready, do Pearl Jam, o baterista do Screaming Trees, Barrett Martin e baixista John Baker Saunders, se juntaram no projeto Mad Season. No ano seguinte, lançaram seu único trabalho, o sombrio “Above”. Os músicos ainda tentaram gravar um novo trabalho no final dos anos 90, mas os problemas e mortes de Staley e Saunders fizeram o projeto acabar. Este novo trabalho, batizado como “Acima” chegou a ser iniciado, mas nunca foi lançado.

Em 2 de abril, depois de mais de dez anos, o álbum inacabado vai ser lançado numa reedição especial. Os dois sobreviventes do projeto, McCready e Martin, se reagruparam no ano passado e voltaram a gravar, agora com Mark Lanegan, ex-vocalista do Screaming Trees, escrevendo as letras e cantando em três faixas. A reedição trará dois CDs e um DVD, com todas as canções do projeto, incluindo o álbum de estúdio original e faixas inéditas produzidas para o segundo álbum da banda, além de um vídeo do último show, realizado em 1995, na cidade de Seattle. A primeira canção lançada, ‘Locomotiva’ mostra a direção que o projeto tomou com a poderosa voz de Mark Lanegan.

veteranos
Kim Deal volta com os Breeders e com trabalho solo

O ano será bastante especial para Kim Deal. A baixista e vocalista segue no Pixies, mas, em 2013, deve aparecer mais com o The Breeders, sua outra banda. O grupo volta a se reunir este ano com a formação original para comemorar os 20 anos do clássico álbum “Last Splash” em uma série de shows no segundo semestre. Kim Deal,sua irmã gêmea Kelley Deal, Tanya Donelly, Josephine Wiggs e Jim Macpherson vão circular por shows isolados e em festivais das Europa e Estados Unidos. “Last Splash” também será relançado em abril pela gravadora britânica 4AD numa versão deluxe, remasterizado. Rebatizado como “LSXX”, para indicar os 20 anos, o álbum será acompanhado pelo lançamento de um DVD.

Aos 52 anos, Kim Deal não para, além do Breeders e do Pixies, que continua atuando, ela também está investindo na carreira solo. Uma série de singles de sete polegadas com edição limitada está sendo lançada de forma independente. O primeiro, “Walking with killer/Dirty hessians”, já saiu e é muito bom, trazendo algumas das marcas da artista, a voz doce, na primeira faixa, e o baixo marcante em ambas. Com uma tiragem de 1000 cópias postas à venda no site de Deal, o kimdealmusic.com e já esgotadas, os singles vão continuar sendo lançados. Quem sabe não viram um álbum depois?

Presença nos festivais – Os grandes festivais europeus e norte-americanos estão apostando forte nestes velhos ídolos. Alguns deles aparecem como headliners em muitos deles, em especial o Blur, que vai se apresentar no Primavera Sound (Barcelona e Porto), Coachela (EUA), Rock Werchter (Bélgica), Asia World Arena (Hong Kong), Rock in Roma (Itália), Vive Latino (México), Les Eurokéennes (França), One Love Festival (Turquia), Afisha Picnic Festival (Rússia), Oya Festival (Noruega), entre outros. Além do Blur, o Coachella terá My Bloody Valentine, Stones Roses, Postal Service, Johnny Marr, Violent Femmes e Dead Can Dance. Já o Primavera Sound terá o próprio Blur, além de Postal Service, My Bloody Valentine, The Breeders tocando Last Splash, Jesus & Mary CHain e Dead Can Dance.

Pode ser por carência de “ídolos intocáveis, semideuses, heróicos”, como alegou Miguel Sokol, em sua coluna “Vida Pop”, na edição de fevereiro da revista Rolling Stone. Mas a importância que se está se dando a volta desses velhos e grandes ídolos da música pop, talvez seja consequência também da geração atual, que depois de ter acesso a toda obra desses artistas pela internet, deseja poder acompanhar pela primeira vez novos trabalhos deles. Há uma juventude que ouviu falar de Bowie, Marr, Prince, Black Sabbath, acessou, baixou, ouviu toda a obra deles, mas agora está podendo ver esses artistas vivos, atuantes, mostrando que ainda podem render em discos e shows. Talvez sejam as duas coisas. O melhor é poder ver novidades surgindo a cada ano, discos com o passar dos anos se tornando clássicos e ainda podermos desfrutar de alguns dos maiores nomes da música pop mundial apresentando novidades.

Para quem gosta de música sem preconceitos.

O el Cabong tem foco na produção musical da Bahia e do Brasil e um olhar para o mundo, com matérias, entrevistas, notícias, videoclipes, cobertura de shows e festivais.

Veja as festas, shows, festivais e eventos de música que acontecem em Salvador, com artistas locais e de fora dos estilos mais diversos.

Leia Mais
Metamorfose Festival
Festival Metamorfose chega a 2ª edição com foco nas novidades