Estrada, diversão, e rock´n´roll com Camarones

CamaronesNo mercado de musical atual o que mais se afirma é que o melhor caminho para um artista é fazer shows. Mesmo no universo mais independente, a máxima é a mesma. Quer se dar bem? Caia na estrada e divulgue sua música. É mais ou menos com esse raciocínio que a banda Camarones Orquestra Guitarrística, do Rio Grande Norte, aporta na Boomerangue sexta-feira (dia 26), e no dia seguinte, no Bar da Cássia, em Camaçari, para dois dos shows da turnê que o grupo vem realizando pelo Nordeste.

Em Salvador, a Camarones toca ao lado de outras duas bandas instrumentais: as locais Vendo 147 e Tentrio. Em Camaçari, se apresenta com a banda local The Pivos, além de Pastel de Miolos, de Lauro de Feitas, e Chá de Abu, de Salvador.

Os shows encerram a turnê que o grupo deu início no último dia 13, em Natal, Rio Grande do Norte. Desde então, já foram mais cinco apresentações, passando pelas capitais da Paraíba, Alagoas, Sergipe, além de shows em Campina Grande (PB) e Arapiraca (AL).

Formado por Karina Monteiro e Leo Martinez, nas guitarras, Ana Morena, no baixo, Anderson Foca, no teclado e efeitos, e Xandi Rocha, na bateria, que na maioria dos shows da turnê será substituído por Dimmy Drummer do grupo baiano Vendo 147, a banda faz toda a viagem a bordo de um carro de passeio lotado com os músicos, os instrumentos, roupas, acessórios.

Até o Chile – “Estamos viabilizando esses shows diminuindo os custos, viajando de carro próprio e com o que ganhamos em algumas bilheterias ou em cachês fixos, aproveitando para passar em cidades fora das capitais. Está interessante e deveremos chegar até o Chile desse jeito, ainda no primeiro semestre”, explica Anderson Foca, que, além de músico, é o produtor da banda.

Além desta turnê pelo Nordeste, a banda prepara uma série de shows. Em abril, participa do festival Abril Pro Rock, no Recife, razão pela qual não incluíram a cidade nessa turnê. Em maio, cai na estrada novamente, com nove shows por Brasília, Goiânia, Belo Horizonte, São Paulo, além de cidades do interior de Minas e São Paulo.

Depois de um intervalo, a banda volta a viajar em agosto para uma turnê sul-americana, com apresentações já confirmadas no Chile e na Argentina. Em setembro, faz shows no interior da Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará, além de Fortaleza, depois desce para o Festival Calango, no Mato Grosso. A meta é fechar o ano com cerca de 70 shows, um feito e tanto para uma banda instrumental, independente e ainda desconhecida no próprio meio.

“É preciso de muita organização e força de vontade para fazer tour no Brasil. Para gente é praticamente uma necessidade para que a banda exista estar em tour. É o que move qualquer projeto”, diz Foca.

Guitarras do rock – Evidente que, encarar horas de estrada, comer em postos de gasolina, dormir em hCamaronesotéis nem sempre bons, tocar em lugares nem sempre adequados, não adianta nada se não há crédito na música que a banda faz. No caso da Camarones Orquestra Guitarrística, um rock instrumental ultradivertido, com uma mistura bem equilibrada de ritmos como ska, rocksteady, punk e reggae com temas de filmes e desenhos animados.

“Temos influências de muitas coisas, mas a mola-mestra do som, como o nome sugere, são as guitarras do rock. Acho que quem gosta de rock vai simpatizar de alguma maneira com o som do Camarones”, afirma.

A dificuldade em uma banda instrumental desconhecida se tornar atraente para públicos que nunca a viram antes é tornar tudo muito divertido. É no que a Camarones aposta. “Acho que esse é o nosso maior desafio como banda, soar divertido, interessante e, de certo modo, novo. Para isso montamos um show sem intervalos, direto, com muita pressão e montado de forma bem sólida”, explica Foca.

No show, além de composições próprias e bem dançantes, como “Pipa, “Cabron”, “Choque Térmico” e “Sweet Família Adams”, a banda manda várias versões de músicas de domínio público, trilhas de desenhos animados e filmes. Coisas que estão no inconsciente coletivo da galera, como diz Foca.

Parte desse trabalho foi lançada no EP Corra Cabron Corra ou está entre as faixas disponibilizadas no myspace do grupo (myspace.com /camarones orquestraguitarristica). O primeiro CD cheio demora mais um pouco, mas já está em fase de pré-produção. Antes, até o final do ano, o que está definido é o lançamento de um DVD com um documentário das turnês realizadas durante o ano. Material não vai faltar.

Serviço:

CAMARONES ORQUESTRA GUITARRÍSTICA, COM VENDO 147 E TENTRI
SEX, 22H | R$ 5 (ATÉ A MEIA-NOITE) E R$ 10 (DEPOIS)
BOOMERANGUE (3334-5577) | R. DA PACIÊNCIA, 307, RIO VERMELHO

CAMARONES ORQUESTRA GUITARRÍSTICA, COM THE PIVOS, PASTEL DE MIOLOS E CHÁ DE ABU
SÁB, 20H |
BAR DA CÁSSIA, CAMAÇARI (EM FRENTE AO TIRO DE GUERRA)

Para quem gosta de música sem preconceitos.

O el Cabong tem foco na produção musical da Bahia e do Brasil e um olhar para o mundo, com matérias, entrevistas, notícias, videoclipes, cobertura de shows e festivais.

Veja as festas, shows, festivais e eventos de música que acontecem em Salvador, com artistas locais e de fora dos estilos mais diversos.

Leia Mais
Prêmio Multishow
BaianaSystem e Emicida, os intrusos do Prêmio Multishow