Alexandre Leão - mpb - Varanda do Sesi - Salvador

Shows voltam a fazer parte do cotidiano de Salvador

Parece que tem muito mais que 1 ano e meio que não temos uma programação regular de shows em Salvador. Depois de todo esse tempo, finalmente, começamos a ter opções para acompanhar apresentações musicais pela cidade. Discutível ou não, o fato é que a Prefeitura flexibilizou as regras e bares, casas de shows e espaços em geral passaram a promover shows e receber atrações musicais.

Ainda timidamente, alguns destes lugares começaram a ter uma agenda regular e a oferecer programações normais depois de um longo período fechados. Este tempo todo sem shows, no entanto, deixou um vácuo, com fechamento de diversas casas na cidade e muitos menos opções. Só o tempo dirá se conseguiremos ter uma atividade mais próxima ao que era em tempo pré-pandêmicos.

Veja também:

Veja a agenda completa de shows e lives.
Festival Suíça Bahiana promove conexão entre artistas em edição online.

Casa da MãeEntre os espaços que voltaram a ter uma rotina de shows está a Casa da Mãe, no Rio Vermelho, tradicional espaço voltado para gêneros diversos de música brasileira. A programação ainda está restrita a três dias por semana, de quinta a sábado, mas já traz de volta a diversidade de gêneros e o clima intimista do lugar. Na programação, artistas de MPB, samba e forró. A programação ainda não está completa, ainda não tem a volta do disputado Sarau das terças ou o tradicional jazz às segundas, mas é um retorno importante com boas opções para quem gosta de uma boa música. 

Confira a programação da Casa da Mãe:

Quinta a Sábado (12 a 14 de Agosto):

– Quinta, 21h – Duo Acácias, com sucessos da Música Popular Brasileira.

– Sexta, 20h – Mario Bezerra, com clássicos românticos da MPB com rock e blues, acompanhado do guitarrista Ítalo Gramacho.

– Sábado, 21h –  Samba e forró com Clara Elisa, João Espinheira e Kinha Araújo.

Ainda no Rio Vermelho, o Bardos Bardos, pequena casa voltada para shows e evento de rock, também está retomando a programação normal. Durante a pandemia funcionando mais como bar e loja de discos, o bar retomou os shows no início e agora prepara uma agenda consistente até o fim do ano. Em agosto, já há uma programação de shows e festas semanalmente de quarta a sábado, com bandas e DJs de rock, metal, blues, funk, soul. A novidade é que a casa também está abrindo para ensaios de bandas.

Programação Bardos Bardos em Agosto:

Bardos Bardosdia 04 – Dudu Seletor
dia 05 – Alan DuGrave
dia 06 – Jack e Boni
dia 07 – Niver do Reverendo
dia 11 – Baile Black
dia 12 – Jam Palco Aberto
dia 13 – Sexta-feira 13 com DJ Heavy Metal
dia 14 – Chococolate com blues
dia 18 – Baile Black com Boni & Tavis
dia 19 – Alan DuGrave
dia 20 – Rafa Luz toca Raul
dia 21 – Killing Machine (Judas Priest tribute)
dia 25 – Baile Black com Boni & Tavis
dia 26 – Os Sintéticos
dia 27 – Chocolate com Blues
dia 28 – Malgrada

Outro espaço tradicional no Rio Vermelho que está voltando com as atividades é a Varanda do Sesi. Desde o final e julho, a casa recebeu shows de Eric Assmar, Rafa Chaves e Alexandre Leão. Este último voltou com sua temporada de apresentações às sextas-feiras, sempre às 21 horas. Outros shows devem ser incorporados à programação nos próximos dias. Parador Z1

O Parador Z1, no Largo de Santana, também no Rio Vermelho, voltou a receber apresentações desde o começo de agosto e segue com uma temporada durante todo mês. Às quintas, a casa recebe o projeto Soul Salvador, com LaCerda e Jerry Marlon apresentando um repertório de R&B e Soul Music, sempre às 20 horas. Às sextas, às 21 horas, é a vez da banda Mil Milhas em formato acústico.

Fora do Rio Vermelho, o Teatro Sesc Senac Pelourinho também anuncia a volta às atividades. Recebendo atrações de diversas linguagens, o local já tem como programação musical nomes até agora a apresentação da cantora, compositora e instrumentista Clariana. Ela apresenta um show com releituras que vão do Pop ao Rock Progressivo.

Todos os locais estão adotando os protocolos adequados de higiene e segurança, como exigência do uso de máscaras, uso de álcool gel, distanciamento de mesas, verificação de temperatura e limite de público.

Veja na nossa agenda os detalhes dos shows, como preços e horários.

Campanha em prol das casas de shows

A sensação de terra arrasada ainda não foi tão perceptível, mas, assim que as pessoas voltarem à seu cotidiano de diversão fora de casa, a ficha vai cair. Várias casas da cidade já fecharam as portas, como Commons e Portela Café, e as opções serão bem menores, especialmente para quem gosta da chamada música independente.

Visando contribuir para manutenção de algumas das casas, o programa e festival Radioca lançou o Rede Radioca – NoSSAs Casas Doc Show. O projeto consiste em várias etapas, que foram de atividades de formação e podcast com temas em torno do mercado musical a um olhar para o cenário musical de Salvador, tanto casas quanto artistas. Para isso, foram registrados shows de seis artistas (Ilê Aiyê, Manuela Rodrigues, MiniStereo Público, Taxidermia, TrapFunk&Alivio e A Trupe Poligodélica) em quatro casas de shows da cidade.

Os registros dos shows, acompanhados de um documentário com as histórias e contextos culturais dos espaços serão apresentados em um Doc-Show. O filme será lançado em dois episódios nos dias 28 e 29 de agosto, às 17h, no canal de YouTube do Radioca. Paralelamente a essas ações, acontece a campanha #EuAbraçoNoSSAsCasas em prol dos espaços de shows. Quem quiser colaborar pode fazer doações de valores entre R$ 10 e R$ 1 mil através do Sympla (clique aqui).

Para quem gosta de música sem preconceitos.

O el Cabong tem foco na produção musical da Bahia e do Brasil e um olhar para o mundo, com matérias, entrevistas, notícias, videoclipes, cobertura de shows e festivais.

Veja as festas, shows, festivais e eventos de música que acontecem em Salvador, com artistas locais e de fora dos estilos mais diversos.

Leia Mais
Los Canos anuncia volta com disco e shows