álbuns brasileiros 2020

Os melhores álbuns brasileiros de 2020 pela crítica baiana

Jornalistas, radialistas, blogueiros e profissionais da mídia baiana escolheram os melhores álbuns brasileiros de 2020.

Mais uma vez reunimos a mídia baiana para escolha dos melhores álbuns do ano, dividido em trabalhos brasileiros e baianos. Este ano, soltamos primeiro a lista dos nacionais que foram destaque em 2020. 28 profissionais de veículos diversos de TV, rádio, internet e mídia impressa votaram em 110 álbuns diferentes.

Nas primeiras colocações aparecem 4 álbuns de artistas baianos, incluindo a primeira colocação. Mostrando a diversidade da atual música brasileira, há ainda artistas do Rio de Janeiro, São Paulo, Pernambuco Minas Gerais, Sergipe e Ceará nessas primeiras posições. Além da diversidade de gêneros, com trabalhos que vão do rap ao rock, da música afro-barroca ao pop. 

As votações no el Cabong demoram um pouco mais para sair, já que preferimos o ano terminar de fato para que sejam feitas as escolhas. Daqui a pouco saem também os melhores álbuns baianos pela crítica e pela votação popular. 

– Os melhores discos brasileiros de 2020 segundo a imprensa.
– Os melhores álbuns de 2020 em listas da imprensa mundial.
– Os melhores discos brasileiros de 2019 pela crítica baiana.
Os melhores discos baianos de 2019 pela crítica.
Os melhores discos baianos de 2019 pela votação popular.
Os 17 filmes sobre música que você deveria ter visto em 2019.

Confira abaixo os vencedores 

1º – Luedji Luna – Bom Mesmo É Estar Debaixo D’água

álbuns brasileiros 2020Depois de uma estreia de sucesso, o segundo álbum costuma ser o grande desafio na carreira de um artista. Com ‘Bom Mesmo é Estar Debaixo D’Água’, a cantora e compositora Luedji Luna passou no teste com louvor. O trabalho não apenas mostrou a maturidade com que a cantora e compositora soube lidar com o novo trabalho, como também a consolidou definitivamente como um dos grandes nomes da música brasileira contemporânea. Girando em torno da água, o álbum mescla ritmos africanos e jazz, versando sobre as vivências como mulher negra e mãe. Luedji se mostra ainda melhor como compositora, mais segura como cantora e ainda assina a produção com o guitarrista queniano Kato Change, Produzido entre Brasil (São Paulo e Salvador) e Quênia (Nairóbi), o trabalho conecta estes lugares sem se basear no passado, mas na realidade de uma África moderna e de um Brasil contemporâneo que ainda respiram através da arte. Um daqueles discos para saborear inteiro, do início ao fim. Depois repetir, absorver os detalhes e se deixar afogar nos versos, arranjos, melodias e vozes. (leia crítica do disco)

20 VOTOS – (ouça aqui)

2º – Marcelo D2 – Assim Tocam os Meus Tambores

álbuns brasileiros 2020Marcelo D2 lançou o disco de 2020 mais sintonizado com os tempos atuais. Pra começar, o trabalho é fruto do isolamento social em decorrência da Covid-19 e por isso todo produzido de forma online e coletiva. Mas mais do que isso, toda a concepção, da criação até o resultado final, foi transmitida pelo Twitch em um processo totalmente aberto, contando com a participação dos fãs e de artistas convidados. D2 reuniu uma casta da cultura brasileira, com nomes que vão de Criolo, Don L e Baco Exu do Blues, passam por Juçara Marçal, Anelis Assumpção, Russo Passapusso e chega ao historiador Luiz Antônio Simas, entre outros. Ainda há participação do baiano Jorge Dubman na produção de uam das faixas., O resultado une sonoridades e ritmos. Rap, jazz, maracatu, rock, funk, samba e soul se alternando através de colagens, fragmentos de vozes, beats, arranjos e rimas. O disco vem sendo tratado como a reinvenção do artista carioca, que trata de forma certeira, mas leve e poética, dos problemas e angústias vividos no Brasil e no mundo.

13 VOTOS – (ouça aqui)

Mateus Aleluia – Olorum

álbuns brasileiros 2020

Um dos remanescentes do fundamental Os Tincoãs, Mateus Aleluia tem se tornado uma espécie de entidade da música afro-baiana e brasileira. Apesar de veterano, sua carreira solo não é tão longa e vasta. Esse é apenas o terceiro disco, com o primeiro tendo apenas uma década. Com ‘Olorum’, o  cantor e compositor baiano de 76 anos parece que finalmente alcançou o devido reconhecimento por esta fase da carreira. Tratado como um dos grandes lançamentos do ano, o álbum traz a africanidade barroca que marca a obra do artista. São 12 faixas inéditas, que se alternam entre celebração e recolhimento. Os arranjos sutis se utilizam de violões delicados, percussão minuciosa e outros elementos em sintonia com a forte voz de Aleluia. Juntos costuram um passeio rítmico e filosófico pela música afro baiana. Presente em várias listas de melhores do ano, inclusive internacionais, o disco também teve uma trajetória em rádios do exterior, entrando entre as mais tocadas de algumas delas.

13 VOTOS – (ouça aqui)

3º – Kiko Dinucci – Rastilho

álbuns brasileiros 2020

Um acidente obrigou o músico Kiko Dinucci a ficar em casa. O violão à mão foi o caminho para construção de seu segundo álbum solo. O resultado foi uma volta às origens, com uma obra que trafega por várias de suas referências na música brasileira. A cultura de matriz africana e a tradição do violão brasileiro servem de base para atravessar ritmos e influências passando pelo candomblé, o samba de roda, os afro sambas, o canto de pastoras e o violão de mestres da MPB. O álbum foi outro que alcançou um público fora do país, entrando também em listas de melhores do ano mundo afora.

11 VOTOS – (ouça aqui)

Zé Manoel – Do Meu Coração Nu

Em seu terceiro álbum, o pernambucano Zé Manoel apresenta um álbum conceitual, que abre um caminho diferente em sua carreira. Ele mantém a competência e maestria em criar, tocar e cantar belas canções com seu piano, mas amplia as temáticas e formatos de sua obra. Além das canções, o álbum traz trechos de diálogos, falas, declamações por personalidades da cultura negra brasileira. Tudo girando em torno do povo negro no Brasil, das dores, racismo, violência e política, mas também fala de amor e cura. A produção é do baiano Luisão Pereira.  (Veja faixa faixa do álbum)

11 VOTOS – (ouça aqui)

4º – Letrux – Aos Prantos

Outro segundo disco cercado de expectativas. Após a aclamado e festiva estreia, a persona Letrux mergulha numa atmosfera melancólica nesse trabalho mais introspectivo. É a ressaca da festa e a dura realidade do Brasil de 2019/20 batendo na porta e pedindo a conta. Letrux mantém sua poesia tragicômica, seu humor especial em meio à angústia, sofrimentos e questões existenciais. A sonoridade ganha uma produção mais caprichada para canções entre rock, eletropop e pop decadente.

10 VOTOS – (ouça aqui)

5º – Mahmundi – Mundo Novo

Não é todo artista que tem a manha de fazer com que canções bem feitas e sem apelos óbvios se tornem belas peças pop radiofônicas. A carioca Mahmundi é mestra nisso. Em seu terceiro álbum, inspirado nos momentos de pandemia, ela acerta mais uma vez na mosca. Um álbum curtinho, de pouco mais de 20 minutos, que trafega por ritmos com a mesma competência e cria um punhado de hits para cantar e dançar junto. 

8 VOTOS – (ouça aqui)

6º – Orquestra Afrosinfônica – Orin, a Língua dos Anjos

Em seu segundo álbum, a Afrosinfônica aprofunda sua proposta de navegar pelo universo sacro-afro-baiano através da prática orquestral. Espiritualidade ancestral embalada por percussão, madeiras, metais, cordas e vozes femininas, criando texturas e invocando orixás e a atmosfera dos terreiros. Capitaneada por Bira Marques, a orquestra apresenta 12 peças, metade com versões e a outra com inéditas em parceria com Mateus Aleluia, cantadas em português e iorubá. (leia crítica do disco)

7 VOTOS – (ouça aqui)

7º – Julico – Ikê Maré

Em sua banda The Baggios, o sergipano Julico já mostrava a capacidade de unir boas canções com guitarras. Em seu primeiro disco solo, ele alarga as possibilidades, mantém o rock, mas passeia pela música brasileira, através de samba, bossa, maracatu e funks. (Leia entrevista com Julico)

6 VOTOS – (ouça aqui)

8º – Djonga – Histórias da Minha Área

Desde 2017, o rapper mineiro Djonga tem engatado todo ano  um álbum nas listas de melhores do ano. Neste quarto trabalho, ele mescla características já marcantes em sua obra com novas possibilidades. As rimas fortes que tratam do passado, de conquistas e crises existenciais seguidas de uma sequência mais leve com temas instrumentais e novos colaboradores.

5 VOTOS – (ouça aqui)

Gilberto Gil e BaianaSystem – Gil Baiana ao Vivo em Salvador

Um dos maiores artistas da música brasileira em todos os tempos e um dos maiores nomes da música contemporânea juntos num show histórico em Salvador. O registro dessa apresentação virou disco e dá uma ideia do que foi esse encontro.

5 VOTOS – (ouça aqui)

Fran – Raiz

A dinastia da família Gil continua rendendo novos nomes para a música brasileira. Fran já havia chamado atenção no grupo Gilsons, mas, em seu primeiro álbum solo, o neto de Gilberto Gil reforça sua capacidade em trafegar pelo universo do suingue afro-baiano.

5 VOTOS – (ouça aqui)

RAPadura – Universo do Canto Falado

O rapper cearense segue sua sina de dar um rumo diferente ao rap nacional com sotaque e referências nordestinas. Após singles e uma mixtape, ele lançou este álbum de estreia reforçando uma proposta cheia de personalidade. Se utilizando do imaginário do Nordeste, Rapadura foge de clichês do rap e se mantém arrepiando no discurso.

5 VOTOS – (ouça aqui)

9º – Jup do Bairro – Corpo sem juízo

Primeiro trabalho solo da artista trans paulistana que trafega por rap, funk, eletrônica, rock para falar de sexualidade, gênero, racismo e dificuldades cotidianas.

4 VOTOS – (ouça aqui)

Sepultura – Quadra

Uma das maiores bandas brasileiras da história em plena forma. Nesse álbum conceitual baseado em numerologia, o grupo retorna ao que sabe fazer de melhor

4 VOTOS – (ouça aqui)

Tagua Tagua – Inteiro Metade

Nesse álbum de estreia, o gaúcho Felipe Puperi apresenta sua perspectiva da música brasileira mesclando eletrônica, metais, guitarra, temas introspectivos e um clima melancólico. 

4 VOTOS – (ouça aqui)

Vários – Acorda Amor 

Liniker, Letrux, Luedji Luna, Maria Gadú e Xênia França se juntaram para recriar clássicos da música brasileira em show especial que virou esse belo disco.

4 VOTOS – (ouça aqui)

Vivendo do Ócio – Vivendo do Ócio

Cinco anos após seu último lançamento, a banda baiana vem com seu trabalho mais maduro e versátil, mantendo a sujeira das guitarras e sintonia com os tempos atuais. (leia crítica do disco)

4 VOTOS – (ouça aqui)

QUEM VOTOU:

Ana Paula Marques (Revista Gambiarra – Vitória da Conquista/Salvador)
Chico Castro Jr (Jornal A Tarde e blog Rock Loco – Salvador)
Elsimar Pondé (Rádios Jovem Pan Feira e Transbrasil FM – Feira de Santana)
Fabrício Brandão (Revista Diversos Afins – Ilhéus)
Ferdinand Junior (Cena Rock – Barreiras)
Fernando Gomes (VICE/Noisey – Salvador)
Ian Teles (Blog Radiola – Salvador)
Juliana Dias (Especial das Seis – Educadora FM – Salvador)
Julli Rodrigues (Grupo Metrópole e blog Ouvindo Coisas – Salvador)
Karol Freitas (Programa Sábado Livre – Rádio Sociedade News – Feira de Santana)
Lara Teixeira (Tenho Mais Discos e Além do som)
Laura Fernandes (Jornal Correio* – Salvador)
Leonardo Cima (Portal Soterorock – Salvador)
Leto Vieira (Educadora FM – Salvador)
Luciano Matos (elCabong e Radioca – Salvador)
Marcelo Argolo (Revista Continente – Salvador)
Maria Rita Werneck (Rock n’ Outros Drops – São Paulo)
Marilia Moreira (Revista AzMina – Salvador)
Nelson Oliveira – Salvador (Scream & Yell – Salvador)
Pablo Bahia (Segundo Take – rádio UESB FM e podcast – Vitória da Conquista)
Paula Carvalho (Revista Bravo – São Paulo)
Pérola Mathias (Poro Aberto – São Paulo)
Rafael Costa (No Balanço do Reggae – Educadora – Salvador)
Rafael Flores (Revista Gambiarra – Vitória da Conquista/Salvador)
Ramon Prates (Bahia Rock – Brasília)
Renato Cordeiro (Multicultura – Educadora FM – Salvador)
Roberto Midlej (Jornal Correio*  – Salvador)
Sandro Teles (Tambores da Liberdade – Educadora FM – Salvador)
Wallace Cardozo (Reg de Rap Podcast – Salvador)

Como votou cada um

– Ana Paula Marques (Revista Gambiarra – Vitória da Conquista/Salvador)
Gilberto Gil e BaianaSystem – Gil Baiana ao Vivo em Salvador
Luedji Luna – Bom Mesmo É Estar Debaixo D’água
Fran – Raiz
Julico – Ikê Maré
Zé Manoel – Do Meu Coração Nu
Tagua Tagua – Inteiro Metade
Sebastianismos – Sebastianismos
Marcelo D2 – Assim Tocam os MEUS TAMBORES
Jup do Bairro – Corpo Sem Juízo
Rico Dalasam – Dolores Dala Guardião do Alívio

– Chico Castro Jr (Jornal A Tarde e blog Rock Loco – Salvador)
Letrux – Letrux aos Prantos
Wry – Noites Infinitas
Julico – Ikê Maré
Carne Doce – Interior
Andrio Maquenzi – Contracorrente
Eddie – Atiça
Vanessa Krongold – Singular

– Elsimar Pondé (Rádios Jovem Pan Feira e Transbrasil FM – Feira de Santana)
Rapadura – Universo do Canto Falado
Yamasasi – Colorblind
Marcelo D2 – Assim Tocam Os Meus Tambores
BK – O Líder em Movimento
Luedji Luna – Bom Mesmo É Estar Debaixo D’Água
Olívia de Amores – Não É Doce
Tagua Tagua – Iinteiro Metade
Pessoas Estranhas – Pessoas Estranhas
Vivendo do Ócio – Vivendo do Ócio
Carabobina – Tema

– Fabrício Brandão (Revista Diversos Afins – Ilhéus)
Luedji Luna – Bom Mesmo É Estar Debaixo D’Água
Mateus Aleluia – Olorum
Zé Manoel – Do Meu Coração Nu
Kiko Dinucci – Rastilho
Adriana Calcanhotto – Só
Flerte Flamingo – Espero Que Você Entenda
Boogarins – Manchaca Vol. 1
Arnaldo Antunes – O Real Resiste
Letrux – Aos Prantos
ÀIYÉ – Gratitrevas

– Ferdinand Junior (Cena Rock – Barreiras)
Black Circle – Mercury
Sepultura – Quadra
Ego Kill Talent – The Dance Between
Vivendo do Ócio – Vivendo do Ócio
Ousel – Ousel
Oceania – Dark Matter
Ira! – IRA
WRY – Noites Infinitas
Vernal – Epicteto
Marte em Queda – Marte em Queda

– Fernando Gomes (VICE/Noisey – Salvador)
Bivolt – Bivolt
Diomedes Chinaski – Crocodiloboy
Kiko Dinucci – Rastilho
Luedji Luna – Bom mesmo é estar debaixo d’água
Marcelo D2 – Assim tocam os meus tambores
Marietta – Analógica
Orquestra Afro Sinfônica – ORIN
Rico Dalasam – Dolores Dala Guardião do Alívio
Taco de golfe – Nó sem ponto II
Tiganá Santana – Vida Código

– Ian Teles (Blog Radiola)
Luedji Luna – Bom Mesmo É Estar Debaixo D’água
Mahmundi – Mundo Novo
Fran – Raiz
Academia de Berlinda – Descompondo O Silêncio
Gloria Groove – AFFAIR
Leandro Neko – Visto de Dentro
OUTROEU – O Outro É Você
Tauamim Kuango – O Canto De Um Lugar
Aline Wirley- Indômita
Fran e Chico Chico – Onde?

– Juliana Dias (Especial das Seis – Salvador)
Luedji Luna – Bom Mesmo É Estar Debaixo D’água
Mateus Aleluia – Olorum
Djonga – Histórias da minha área
Orquestra Afrosinfônica – Orín, A Língua dos Anjos
Mahmundi – Mundo Novo
Jup do Bairro – Corpo sem juízo
Kiko Dinnuci – Rastilho
Zé Manoel – Do meu Coração Nu
Marcelo D2 – Assim Tocam Os Meus Tambores
Vários artistas – Tio Gê O samba paulista de Geraldo Filme

– Julli Rodrigues (Grupo Metrópole, blog Ouvindo Coisas e el Cabong – Salvador)
Vovô Bebê – Briga de Família 
Kiko Dinucci – Rastilho   
Julico – Ikê Maré  
Orquestra Afrosinfônica – Orin, a Língua dos Anjos 
Mateus Aleluia – Olorum  
Marietta – Analógica  
Taco de Golfe – Nó Sem Ponto II  
Fernanda Takai – Será que você vai acreditar?  
Onça Combo – Ubi Sunt  
Exclusive os Cabides – Roubaram Tudo  

– Karol Freitas (Programa Sábado Livre – Rádio Sociedade News – Feira de Santana)
Ana Mametto – Saudação
Luedji Luna – Bom mesmo é estar Debaixo D’água –
Vivendo do Ócio – Vivendo do Ócio
Hiran – Galinheiro
Caetano Veloso e Ivan Sacerdote – Caetano Veloso e Ivan Sacerdote
Armandinho Macêdo e Marcel Powell – Baden Powell Tribute
Carlinhos Brown – Umbalista
Illy – Te adorando pelo avesso
Mahmundi – Mundo Novo
Marcelo D2 – Assim Tocam Meus Tambores

– Lara Teixeira (Tenho Mais Discos e Além do som)
Luedji Luna – Bom Mesmo É Estar Debaixo D’Água
Marcelo D2 – Assim Tocam os Meus Tambores
BK – O Líder em Movimento
Gilberto Gil e BaianaSystem – Gil Baiana Ao Vivo em Salvador
Rapadura – Universo do Canto Falado
Vários Artistas – Acorda Amor
Letrux – Letrux Aos Prantos
Djonga – Histórias da Minha Área
Tagua Tagua – Inteiro Metade
Rashid – Tão Real

– Laura Fernandes (Jornal Correio* – Salvador)
Luedji Luna – Bom Mesmo É Estar Debaixo D’água
Zé Manoel – Do Meu Coração Nu
Kiko Dinucci – Rastilho
Orquestra Afrosinfônica – Orín, A Língua dos Anjos
Mateus Aleluia – Olorum

– Leto Vieira – Educadora FM – Salvador)
A Cor do Som – Álbum Rosa (instrumental)
Alcione – Tijolo por Tijolo
Black Mantra – VXNTX VXNTX (instrumental)
Fran – Raiz
Frejat – Ao Redor do Precipício
Seletores de Frequência – Astral (instrumental)

– Leonardo Cima (Portal Soterorock – Salvador)
Boogarins – Manchaca vol.1
Carne Doce – Interior
Caetano Veloso e Ivan Sacerdote – Caetano Veloso e Ivan Sacerdote
Cigarras – Cigarras
Julico – Ikê Maré
Kiko Dinucci – Rastreio
Letrux – Aos Prantos
Marcelo D2 – Assim Tocam os Meus Tambores
Mateus Aleluia – Olorum
Sepultura – Quadra

– Luciano Matos (elCabong e Radioca – Salvador)
Mateus Aleluia – Olorum
Orquestra Afrosinfônica – Orín, A Língua dos Anjos
Zé Manoel – Do Meu Coração Nu
Luedji Luna – Bom Mesmo É Estar Debaixo D’água
Kiko Dinucci – Rastilho
Ilessi – Dama De Espadas
Mahmundi – Mundo Novo
Tatá Aeroplano – Delírios Líricos
Boogarins – Manchaca Vol.1
Marcelo D2 – Assim Tocam os Meus Tambores

– Marcelo Argôlo
Jup do Bairro – Corpo Sem Juízo
Kiko Dinucci – Rastilho
Letrux – Letrux aos Prantos
Liniker, Luedji Luna, Letrux, Maria Gadú e Xênia França – Acorda Amor
Luedji Luna – Bom Mesmo É Estar Debaixo D’água
Mahmundi – Mundo Novo
Marcelo D2 – Assim Tocam os Meus Tambores
Mateus Aleluia – Olorum
Orquestra Afrosinfônica – Orín, A Língua dos Anjos
Zé Manoel – Do Meu Coração Nu

– Maria Rita Werneck (Rock n’ Outros Drops – São Paulo)
Baco Exu do Blues – Não Tem Bacanal na Quarentena
Caetano Veloso & Ivan Sacerdote
Ian Cardoso – Devoto Franco
Luedji Luna – Bom Mesmo É Estar Debaixo D’água
The Moon Expresso – Ever the Optimist
Gilberto Gil e BaianaSystem – Gil Baiana ao Vivo em Salvador
Djonga – Histórias da Minha Área
Lucas Santtana – O Céu é velho há muito tempo
Acorda Amor – Liniker, Letrux, Luedji Luna, Maria Gadú e Xênia França
Amarelo – Emicida

– Marilia Moreira (Revista AzMina – Salvador)
Zé Manoel – Do Meu Coração Nu
Acorda Amor
Flora – Do Lado de Flora
Froid – Oxigênio (Corona Disco)
Fran – Raiz
Djonga – Histórias da Minha Área
Letrux – Letrux aos Prantos
Arnaldo Antunes – O Real Resiste
Mahmundi – Novo Mundo

– Nelson Oliveira (Scream & Yell – Salvador)
Luedji Luna – Bom Mesmo É Estar Debaixo D’água
Mateus Aleluia – Olorum
Djonga – Histórias da Minha Área
Marcelo D2 – Assim Tocam Os Meus Tambores
Julico – Ikê Maré
Kiko Dinucci – Rastilho
Rapadura – Universo do Canto Falado
Tatá Aeroplano – Delírios Líricos
Letrux – Aos Prantos
Negro Leo – Desejo de Lacrar

– Pablo Bahia (Segundo Take – rádio UESB FM e podcast – Vitória da Conquista)
Academia da Berlinda – Descompondo o silêncio
Adriana Calcanhoto – Só
Àiyé – Gratitrevas
Boogarins – Manchaca Vol.1
Carne doce – Interior
Cícero – Cosmo
Letrux – Aos prantos
Luedji Luna – Bom mesmo é estar debaixo d’água
Sepultura – Quadra
Tatá Aeroplano – Delírios líricos

– Paula Carvalho (Revista Bravo – São Paulo)
Sapopemba – Gbo
Alcione – Tijolo por Tijolo
Fabiana Cozza – Dos Santos
Luccas Carlos – Solar
Mateus Aleluia – Olorum
CERSV – Bela Vista
Bruno Schiavo – A Vida Só Começou
Luedji Luna – Bom Mesmo É Estar Debaixo D’água
Kiko Dinucci – Rastilho
Flora Matos – Do Lado de Flora

– Pérola Mathias (Poro Aberto – São Paulo)
Bruno Schiavo – A vida só começou
Negro Leo – Desejo de lacrar
Zé Manoel – Do meu coração nu
Thiago Nassif – Mente
Kiko Dinucci – Rastilho
Banda Cisma – Cisma/Requiém
Numa Ciro – Numa
Sílvia Machete – Rhonda
Joana Queiroz – Tempo sem tempo
Jup do Bairro – Corpo sem juízo

– Rafael Costa (No Balanço do Reggae – Educadora – Salvador)
Leões de Israel – Apresenta Lioness
Gilberto Gil e BaianaSystem – Gil Baiana ao Vivo em Salvador
Toquinho – A Arte de Viver
Luedji Luna – Bom Mesmo é estar debaixo d’água
Gilberto Gil – Concerto de Cordas e Máquinas de Ritmo – Extra (Ao Vivo)
Zeca Baleiro – Canções D’ Além Mar
Marisa Monte – Hotel Tapes

– Rafael Flores (Revista Gambiarra – Vitória da Conquista/Salvador)
Luedji Luna – Bom mesmo é estar debaixo d’água
Mateus Aleluia – Olorum
Emicida – AmarElo
Rapadura – Universo do Canto Falado
Mahmundi – Mundo Novo
Fran – Raiz
Julico – Ikê Maré
Zé Manoel – Do Meu Coração Nu
Marcelo D2 – Assim Tocam Meus Tambores
Tagua Tagua – Inteiro Metade

– Ramon Prates (Bahia Rock – Brasília)
The Moon Expresso – Ever the Optimist
Sepultura – Quadra
Letrux – Letrux Aos Prantos
Wry – Noite Infinitas
Vivendo do Ócio – Vivendo do Ócio
Jô Estrada – Silver Tapes
Marte em Queda – Marte em Queda
Mahmundi – Mundo Novo
Plutão Já Foi Planeta – Risco de Sol (EP)
Vanessa Krongold – Singular

– Renato Cordeiro (Multicultura – Educadora FM – Salvador)
Alexia Bomtempo – Suspiro
João Bosco – Abricó-de-Macaco
Ligiana Costa – Eva
Zé Manoel – Do Meu Coração Nu
Sapopemba – Gbọ́
Fabiana Cozza – Dos Santos
Noa Stroeter – Prece
Alaíde Costa – O Anel – Alaíde Costa Canta José Miguel Wisnik
Lívia Nestrovski & Arthur Nestrovski – Sarabanda
Vovô Bebê – Briga de Família

– Roberto Midlej (Jornal Correio* – Salvador)
Zé Manoel – Do Meu Coração Nu
Letrux – Aos Prantos
Mateus Aleluia – Olorum
Luedji Luna – Bom Mesmo É Estar Debaixo D’Água
Fernanda Takai – Será Que Você Vai Acreditar?
Marcelo D2 – Assim tocam os meus tambores
Arnaldo Antunes – O Real Resiste
Adriana Calcanhoto – Só

– Sandro Teles (Tambores da Liberdade – Educadora FM – Salvador)
Gilberto Gil e BaianaSystem – Gil Baiana ao Vivo em Salvador
Luedji Luna – Bom Mesmo É Estar Debaixo D’água
Baco Exu do Blues – Não Tem Bacanal na Quarentena
Caetano Veloso & Ivan Sacerdote
Mateus Aleluia – Olorum
Carlinhos Brown – Axé Inventions (Àjààlà)
BaianaSystem – Futuro Dub
Orquestra Afrosinfônica – Orín, A Língua dos Anjos
Tiganá Santana – Milagres
Tito Bahiense e Bando Ijexá – Tito Bahiense e Bando Ijexá

– Wallace Cardozo (Reg de Rap Podcast – Salvador)
Luedji Luna – Bom Mesmo É Estar Debaixo D’água
Marcelo D2 – Assim Tocam os MEUS TAMBORES
Mateus Aleluia – Olorum
RAPadura – Universo do Canto Falado
Rashid – Tão Real

Para quem gosta de música sem preconceitos.

O el Cabong tem foco na produção musical da Bahia e do Brasil e um olhar para o mundo, com matérias, entrevistas, notícias, videoclipes, cobertura de shows e festivais.

Veja as festas, shows, festivais e eventos de música que acontecem em Salvador, com artistas locais e de fora dos estilos mais diversos.

Leia Mais
Disco Mila Santana DJ Raiz Lançamento Bahia Música EP
Discos: Mila Santana tem estreia promissora com Melanina